.........

Ipsis Litteris

.........

No que tange ao mercado doméstico, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, afirmou ontem que o governo está coletando produtos nas redes de supermercado para testes. Em entrevista a jornalista em Brasília – antes de começarem a circular as notícias de que faz parte do time de pelo menos nove ministros do governo Temer que está na lista de pedidos de inquérito apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal no âmbito da Operação Lava Jato -, Blairo lembrou que as investigações da Polícia Federal ocorriam há dois anos e que é até possível que muitos produtos com problema já tenham sido consumidos. Mas disse que "os consumidores podem ficar tranquilos" para consumir produtos tanto de origem animal quanto vegetal. O ministro ressaltou que "os consumidores são nossos aliados neste momento" para checar a qualidade e a validade dos produtos que estão sendo vendidos. Maggi disse, ainda, que os efeitos da Operação Carne Fraca preocupam não apenas por causa da balança comercial, mas pela quantidade de pessoas empregadas na cadeia produtiva. "O setor de carnes emprega 6 milhões de pessoas", ressaltou. Apesar das explicações do ministro, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) encaminhou ontem uma carta ao Ministério da Agricultura e à Anvisa solicitando o recolhimento de mercadorias fabricadas nos frigoríficos citados na operação. De acordo com o Idec, "as afirmações das autoridades públicas são suficientes e devem motivar a determinação legal de recolhimento desses produtos identificados pelos seus fabricantes, sob pena de omissão estatal" A medida, segundo o documento enviado às autoridades sanitárias do país, deve ser mantida "até que sejam sanadas as falhas do processo produtivo e da fiscalização que colocam em risco a saúde e a segurança dos consumidores brasileiros e estrangeiros".

Fonte : Valor