.........

INTERCÂMBIO – Produção agropecuária de Mato Grosso surpreende delegação suíça

.........

Ascom Famato

“A produção agropecuária de Mato Grosso é fabulosa! É muito grande! O estado é uma locomotiva da economia brasileira, então, para nós, é muito importante ver como funciona esse agronegócio e quais são os desafios, até porque a Suíça vê a possibilidade de investimentos, especialmente na área tecnológica e de infraestrutura”, destacou o embaixador suíço André Regli durante visita à Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), na manhã desta terça-feira (06/06).

O embaixador André Regli e a delegação suíça no Brasil vieram para Mato Grosso com o objetivo de conhecer de perto o estado considerado “celeiro do mundo”, campeão na produção de soja, milho, algodão e de rebanho bovino. A caravana foi recepcionada pelo diretor Administrativo e Financeiro da Famato Vilmondes Sebastião Tomain.

“Em nome do presidente da Famato Normando Corral damos as boas-vindas a todos os membros dessa delegação. Ficamos muito felizes de recebê-los aqui e, principalmente, de termos a oportunidade de mostrar o potencial que temos em produção agropecuária. Mato Grosso é a mola propulsora do agronegócio brasileiro, temos batido recordes, embora soframos com políticas públicas que precisam ser melhor desenvolvidas. Mas o produtor rural é guerreiro e sabe produzir. Hoje podemos competir de igual para igual com qualquer país bem desenvolvido, tanto da América como da Europa”, disse Tomain.  

O superintendente do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) Daniel Latorraca mostrou em uma apresentação multimídia o potencial agropecuário do país, em especial de Mato Grosso e projeções para os próximos anos.

Apesar das variações econômicas negativas que ocorreram no Brasil nos últimos meses do ano, Latorraca destacou o crescimento do Produto Interno Produto (PIB) atribuído ao agronegócio. “Somos um estado com aproximadamente 90 milhões de hectares, uma população pequena de 3,2 milhões de pessoas e, mesmo assim, tivemos um crescimento da economia. Diferente do que aconteceu no país nos últimos anos, crescemos. Não foi como vínhamos crescendo há cinco anos, mas se segurou porque temos uma economia voltada para a geração de excedentes. Como nós temos um consumo interno de aproximadamente 3 milhões de pessoas, basicamente as produções agrícolas que são grandes, são as primeiras nos principais mercados de bovinos, carne, soja, algodão, milho, girassol e de outras culturas. Sendo assim, Mato Grosso é o primeiro no ranking nacional. E boa parte dessa exportação é feita ou para outros estados ou outros países”, explicou Latorraca.

Latorraca salientou que do ano de 2000 até agora 2016/2017 houve um grande crescimento da produção agrícola mato-grossense. Em 2000, a produção era de 13 milhões de toneladas entre soja, milho e algodão. Nesta safra, a estimativa é produzir um pouco mais de 63 milhões de toneladas no estado. “Isso mostra que boa parte da nossa economia é baseada no agronegócio, não só no que se diz respeito à agropecuária, como também nos serviços que isso desenvolve para a agroindústria. Hoje, do PIB de Mato Grosso, 50% corresponde ao setor”, apontou Latorraca.

O superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT) Otávio Calidonio falou da estrutura organizacional da entidade e destacou a execução dos trabalhos realizados em todo o estado por meio dos cursos de aprendizagem rural. “Desenvolvemos um grande trabalho no estado. Nós atuamos em todos os municípios. Esse ano vamos atingir mais de cinco mil eventos. São quase 60 mil pessoas treinadas na área de aprendizagem rural e atendimento na área social. O Senar-MT oferece mais de 254 treinamentos voltados para a formação profissional rural ou promoção social”, contou Celidonio.

“Para nós essa visita foi muito proveitosa. É impressionante o potencial que Mato Grosso tem e o que esse estado faz pela agropecuária brasileira. Temos Mato Grosso como exemplo para a Suíça”, finalizou o embaixador.

Da delegação suíça também estavam presentes o Cônsul Geral da Suíça em São Paulo Cláudio Leoncavallo, a primeira secretária para Assuntos Econômicos de Ciência e Tecnologia Isabelle Gomez e o diretor da Suiss Business Hub Brazil Philippe Praz.

Além da Famato, participaram da reunião o gerente de Relações Institucionais da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) Frederico Azevedo, representantes do governo do estado e da Associação de Criadores de Suínos (Acrismat).

Fonte: Ascom Famato