.........

Instituto do DF capacita 10 mil pessoas para a prática da permacultura

.........

Planejar ambientes sustentáveis, bioconstruções; pensar em um uso racional da água, em energias renováveis, sistemas agroflorestais, produção alimentar ecológica e em uma organização social participativa. Este é o objetivo da permacultura – uma prática de equilíbrio entre o homem e o universo. Há 12 anos, no Distrito Federal (DF), o Instituto de Permacultura Ipoema trabalha para ampliar a participação da sociedade civil neste modelo de sustentabilidade. Divididos em duas estações permaculturais: a Chácara Asa Branca e a Chácara Santa Rita, o Ipoema já capacitou mais de 10 mil pessoas no DF e em cidades do entorno.

Todo o trabalho do grupo é feito nas estações. Lá, são realizados cursos, oficinas e palestras, além de serviços socioambientais como de sequestro de carbono, produção de alimentos orgânicos, conservação do solo, da água e da biodiversidade. Aplicada de forma integrada ao Sistema Agroflorestal (SAF), a permacultura garante benefícios não só aos agricultores familiares, como também ao meio ambiente. É de lá do Instituto que saem mais de 350 mil mudas de plantas nativas do cerrado, produzidas no próprio viveiro do Ipoema.

Para o fundador do Instituto, Cláudio Jacintho, a fusão de permacultura e agrofloresta contribui para uma agricultura familiar sustentável, com promoção e integração da produção familiar com a recuperação ambiental. “Desenvolver um trabalho em prol de um mundo melhor era uma busca interna minha, e a permacultura me trouxe a chance de colocar isso em prática”, explica. Cláudio também é professor de Introdução à Permacultura, no Departamento de Engenharia Florestal, da Universidade de Brasília (UnB).

SAF

O Sistema Agroflorestal (SAF) é um sistema ancestral de uso da terra praticado há milhares de anos por agricultores do mundo todo. Ele imita o que a natureza faz, normalmente, mantendo o solo sempre coberto por uma vegetação diversificada. Essa mistura ajuda a combater pragas e doenças, dispensando o uso de venenos. Para saber mais, acesse aqui.

Dayana Santos
Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário
Assessoria de Comunicação

Fonte : MDA