.........

Instituição de pesquisas agropecuárias terá investimento de R$ 20 milhões no Rio Grande do Sul

.........

Plano de reestruturação da Fepagro deverá ganhar impulso a partir de 2012

Instituição de pesquisas agropecuárias gerida com recursos do governo do Rio Grande do Sul, aFundação Estadual de Pesquisa Agropecuária do Estado (Fepagro) passa por uma reestruturação inédita em seus 17 anos. O órgão encerra o ano com 24 novos pesquisadores na equipe, número que deverá ser reforçado em 2012, e com a perspectiva de R$ 20 milhões em investimentos para melhorias na estrutura física dos prédios.
A mudança na instituição começou a partir de janeiro deste ano, e o objetivo é tornar a Fepagroreferência em pesquisa no Estado.
– A ideia é que a gente tenha perante o Estado o mesmo papel que a Embrapa conquistou em âmbito nacional – avalia o diretor-presidente substituto da Fepagro, Alexander Cenci.
Com melhorias como aquisição e modernização de equipamentos, a entidade assume funções importantes em programas estaduais como o A Melhor Carne do Mundo, Redeleite e Mais Água.
O auxílio ao produtor será um trabalho interligado com universidades e institutos federais, Universidade do Estado do Rio Grande do Sul (Uergs), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).
Em 2012, parte dos 172 servidores aprovados no concurso público de 2010 deverá ser convocada. Atualmente, as 24 unidades da Fepagro espalhadas pelo Rio Grande do Sul se dividem em áreas de pesquisas vegetais, animais e agrometeorológicas.

Fonte Ruralbr | Roberto Witter | ZERO HORA