Indústrias vão investir R$ 3,4 bi em energia eólica

Fonte:  Valor | Por Daniel Rittner | De Brasília

As indústrias eletrointensivas pretendem investir aproximadamente de R$ 3,4 bilhões na construção de novos parques de energia eólica, com capacidade para gerar até 1.000 megawatts (MW). O interesse é especialmente grande entre seis empresas: Alcoa, Camargo Corrêa Cimentos, Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), MPX, Vale e Votorantim. Todas já iniciaram estudos sobre o assunto.

Os investimentos devem ocorrer até 2020, segundo a Abiape, associação que representa os autoprodutores de energia. O planejamento das empresas que geram eletricidade para consumo próprio indica a intenção de ampliar a capacidade em 6 mil MW. Um sexto desse total seria gerado por meio de usinas eólicas, alternativa até então ignorada pelas grandes companhias da indústria pesada.

Se forem implementadas pequenas mudanças no marco regulatório, os autoprodutores estão dispostos a "avançar em seus planos", garante Mário Menel, presidente da Abiape. O barateamento da energia eólica já permite à indústria pensar em grandes investimentos no setor, "inclusive como alternativa às dificuldades ambientais para a implantação de usinas hidrelétricas".