.........

Indústrias reduzem estimativa de preço para soja exportada

.........

A Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) elevou sua estimativa para a produção brasileira de soja na safra 2016/17, que já foi colhida. De acordo com levantamento divulgado ontem, o volume chegará a 113,2 milhões de toneladas, aumentou de mais de 17% em relação ao ciclo 2015/16. Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o aumento será de 19,4%, para 113,9 milhões de toneladas.

Com o ajuste para cima no cálculo para a produção, a Abiove também elevou a projeção para as exportações do grão do país neste ano para 63 milhões de toneladas, volume, recorde, 22,1% superior ao do ano passado. Mas, em boa medida graças a esse incremento, a entidade também reduziu seu cálculo para o preço médio dos embarques para US$ 370 a tonelada, ante os US$ 380 previstos até o mês passado. Em 2016, a média foi de US$ 375.

A Abiove lembrou, em comunicado, que não é apenas a maior oferta brasileira que pressiona as cotações. Condições climáticas favoráveis também têm contribuído para o desenvolvimento das lavouras americanas plantadas já na safra 2017/18. Os Estados Unidos lideram a produção global de soja, à frente do Brasil. No ranking dos maiores exportadores, as posições se invertem. Com uma ampla oferta nos dois países, projeções apontam para estoques mundiais também amplos.

Para a receita das exportações brasileiras do chamado "complexo soja" (grão, farelo e óleo), a Abiove passou a prever US$ 29,2 bilhões, pouco menos que o estimado em maio, mas valor ainda 15% superior ao do ano passado.

 

Por Cleyton Vilarino | De São Paulo

Fonte : Valor