Indústria pisa no freio com estoques, inflação e incerteza externa

A indústria acumulou estoques excessivos nos últimos três meses, viu o cenário externo piorar e sentiu as famílias menos dispostas a consumir diante de uma inflação maior.

Esses fatores abalaram a confiança de empresários e levaram o setor a pisar no freio, manter um comportamento "volátil" e já não mostrar a retomada mais firme vista nos primeiros meses do ano, avalia André Macedo, gerente da Coordenação de Indústria do IBGE.

Um dado que ilustra tal cenário é a queda na produção média de maio, junho e julho. O saldo desses três meses ficou negativo em 0,6%, primeiro recuo nessa comparação de três meses contra três meses imediatamente anteriores desde dezembro.

Em maio, a produção caiu 2%. Voltou a crescer em julho, com alta de 2,1%. A tendência não se sustentou e o setor registrou perda de 2% em julho em relação ao mês anterior, já descontados os efeitos sazonais (típicos de cada período).

Sob a ótica da produção, o PIB do segundo trimestre surpreendeu e cresceu 1,5% impulsionado pela indústria (que no cálculo do PIB inclui outros segmentos que não são pesquisados mensalmente pelo IBGE, como a construção civil e a geração de energia).

Analistas esperam, porém, que a indústria fique estagnada no terceiro trimestre.

ESTOQUES

"É um período de oscilação muito grande. É um ano de uma volatilidade muito grande como não se via em períodos recentes para a indústria. Não me recordo de uma indústria tão volátil e com tamanha magnitude [de altas e baixas em cada um dos meses] nos últimos dez anos", disse Macedo.

Segundo Macedo, a indústria, de um modo geral, sofre com estoques elevados diante de um consumo mais retraído –em parte, sob impacto da inflação maior, que inibe compra de alimentos, por exemplo.

Os pátios lotados das montadoras, diz, determinaram férias coletivas e paradas de produção, que resultaram numa queda de 5,4% na produção de veículos –a retração de maior peso na indústria como um todo em junho.

Fonte : Folha de São Paulo | PEDRO SOARES DO RIO