.........

IBGE lança o Índice de Preços ao Produtor

.........

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) vai divulgar na semana que vem o índice que tomou de seu coordenador-técnico para indústria, Alexandre Brandão, dez anos de trabalho: o Índice de Preços ao Produtor (IPP). Desde 2001 coordenando os estudos para formação de um índice público para preços no atacado, Brandão estará, na terça-feira, à frente da divulgação da variação mensal do IPP de janeiro de 2010 a fevereiro de 2011.

Ainda restrito à indústria e sem contar com dessazonalização, o IPP será o indicador antecedente do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), principal indicador de inflação do Brasil, e também calculado pelo IBGE. A ideia, explica Brandão, é ter no IPP o preço do item industrial na “porta de fábrica”, isto é, livre dos impostos e também refletindo eventuais descontos concedidos pela indústria, já que o preço não é o da tabela, mas o efetivamente praticado. “Trata-se de uma informação fundamental à política econômica brasileira, que passará a dispor, tal qual o governo americano, de um índice do varejo, o IPCA, e um do produtor, o IPP”, disse Brandão, em coletiva ontem em São Paulo.

O IPP coleta preços em 1,4 mil empresas, que representam 70% do faturamento da indústria brasileira. Ao todo, cerca de 5 mil cotações são levadas em conta, em 23 setores da indústria – mesma base utilizada em pesquisas de produção industrial feitas pelo IBGE. A partir de 2012, os técnicos do IBGE passarão a incorporar informações da indústria extrativa e dos setores de serviços e agricultura.

Valor Economico