.........

Governo silencia aos pleitos do Grito

.........

Piratini não contempla maioria das demandas da agricultura familiar

Tarso Genro, ao lado de Weber, da Fetag, diz que diálogo não terminou<br /><b>Crédito: </b> Mauro schaefer

Tarso Genro, ao lado de Weber, da Fetag, diz que diálogo não terminou
Crédito: Mauro schaefer

As respostas do governo gaúcho para a pauta estadual do Grito da Terra, ontem, em Porto Alegre, frustrou as lideranças da agricultura familiar. Ao contrário de edições anteriores, neste ano, não houve retorno para, pelo menos, dois terços dos 60 pleitos direcionados a 11 secretarias. Ao avaliar o documento de 18 páginas entregue pelos secretários da Agricultura, Luiz Fernando Mainardi, e do Desenvolvimento Rural, Ivar Pavan, apenas um item foi destacado: a promessa de criação da feira Sabor Gaúcho, a ser realizada todo mês de novembro, em Porto Alegre. Para surpresa dos cem produtores de 23 regiões do Estado, o Piratini optou por manter em sigilo as principais medidas até o lançamento do Plano Safra do Estado, dia 12, na Capital. "Ficou um vácuo de posicionamento", lamentou o presidente da Fetag, Elton Weber, admitindo rever as estratégias para 2013. O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de São Luiz Gonzaga, Geovani Luiz Hoff, viajou 525 quilômetros na esperança de levar boas notícias para os agricultores do município, mas regressa de mãos vazias. "Foi um pouco decepcionante. Achei que teríamos mais resultados."
O governador Tarso Genro, que se retirou antes do fim do encontro em função de compromissos agendados, disse que as respostas entregues por escrito à federação não esgotam o diálogo com o governo. O assessor de Política Agrícola da Fetag, Airton Hochscheid, concorda. No ano passado, dos 22 pleitos, oito foram acatados integralmente. Apesar das limitações orçamentárias, o Plano Safra gaúcho deverá contar com aporte de crédito superior a R$ 1 bilhão disponibilizado em 2011, segundo Pavan. Hoje, o governo federal lança em Brasília o Plano Safra da Agricultura Familiar.
O retorno do governo estadual
– Cinco pleitos foram encaminhados para a Secretaria do Meio Ambiente. Nenhum foi respondido;
– Plano Safra 2012/13 irá tratar da unificação dos programas de irrigação e do reforço da assistência técnica e extensão rural;
– Pleitos atendidos: inclusão do feijão no Troca-Troca e regulamentação do Susaf-RS;
– Casa Civil prometeu realizar audiência pública para criar projeto de lei até outubro que viabilize duas passagens gratuitas por veículo, no transporte coletivo intermunicipal, e 50% de desconto nas demais passagens para idosos, com renda de até dois salários.
– Secretaria de Comunicação comprometeu-se a priorizar a doação de computadores para sindicatos rurais.

Fonte: Correio do Povo