.........

Governo eleva preço mínimo do sisal

.........

Quilo da fibra pago ao produtor passará de R$ 1,24 para R$ 1,41

por Globo Rural On-line

Ernesto de Souza

Cultura é um dos símbolos de resistência à seca no semiárido nordestino

Uma das culturas símbolo da resistência à seca, o sisal teve o preço mínimo elevado para ao produtor por quilo de R$ 1,24 para R$ 1,41. O aumento foi anunciado pela presidente Dilma Rousseff, durante o lançamento do Plano Safra Semiárido, em Salvador (BA).
Há cerca de dois meses, o secretário de agricultura da Bahia, Eduardo Salles, reunir-se com o diretor de Política Agrícola da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Silvio Porto, reivindicando o aumento do preço mínimo do sisal de R$ 1,24 para R$ 1,50.
Além do aumento do preço mínimo, o secretário e os produtores reivindicam subvenção econômica direta para o sisal, como já acontece com a cana, e o registro da mucilagem para venda como ração animal, e a realização de leilões para o sisal nas modalidades Prêmio para Escoamento de Produto (PEP) e Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (Pepro).
Por conta da seca no Nordeste, a expectativa é que a produção de sisal na região diminua 75% neste ano, somando apenas 20 mil toneladas. Em 2012, a produção fechou em quase 49 mil toneladas, uma queda de quase de 50% em relação a 2011, quando foram produzidas cerca de 80 mil toneladas. Maior produtor do país, a Bahia responde por aproximadamente 95% da produção nacional da fibra.

Fonte: Globo Rural