.........

Governo do Rio Grande do Sul avalia redução de ICMS sobre o arroz

.........

Fonte:  Canal Rural

Banrisul prorroga prazo para pagamento de dívidas dos agricultores

O governo do Rio Grande do Sul irá analisar a possibilidade de redução do ICMS para o setor do arroz. Mas a definição sairá apenas quando for decidido qual outro segmento irá receber mais carga tributária.

Essa foi a principal medida anunciada na tarde dessa segunda, dia 20, pelo secretário da Agricultura do Estado, Luiz Fernando Mainardi, após reunião liderada pelo governador do RS, Tarso Genro, no Palácio Piratini, com líderes de entidades ligadas à lavoura arrozeira, que passa por uma crise devido à redução no preço de mercado.

Outro anúncio feito, desta vez pelo Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul), é a prorrogação do prazo para o pagamento das dívidas dos produtores para parcela dos contratos de custeio de arroz da safra 2010/2011, que vence no final deste mês. Agricultores enquadrados no Programa Nacional de Amparo ao Médio Produtor (Pronamp) e na faixa da agricultura empresarial terão seus financiamentos estendidos para a data da última parcela de alongamento das operações de arroz.

Essas duas medidas estão entre as principais reivindicações do setor, além de outras propostas que serão analisadas pelo governo estadual e levadas por Tarso à presidente Dilma Rousseff, em encontro que será realizado nesta quarta, dia 22, em Brasília. Ele disse que concorda com a mobilização dos arrozeiros.

– Reconheço que as medidas adotadas pelo governo federal para o setor tiveram escassos resultados positivos e entendo a situação de desespero dos arrozeiros. Levarei à presidente Dilma as principais reivindicações do setor – comprometeu-se Tarso.

Demonstrando tranquilidade e otimismo após o encontro com o governador, o presidente da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), Renato Rocha, classificou a reunião como esclarecedora. No entanto, reforçou a importância de que o governo federal crie mecanismos que possibilitem o pagamento aos produtores endividados do preço mínimo para a saca do arroz, estipulado em R$ 25,80.

– Esperamos que seja feita uma medida emergencial para o pagamento do preço mínimo desta safra aos produtores. Estamos pagando muito caro por isso, mas tenho a convicção de que medidas importantes sairão do encontro do governador com Dilma – disse Rocha.

Confira as reivindicações das entidades ligadas aos arrozeiros no Estado do RS

ZERO HORA