.........

Governo anuncia prorrogação da Linha Especial de Crédito para estocagem de suco de laranja

.........

Segundo representantes do setor, medida ainda não é suficiente para resolver crise enfrentada pela citricultura

Josy Bittencourt | São Paulo (SP)

Miro de Souza

Foto: Miro de Souza / Agencia RBS

Segundo representantes do setor, anúncio do governo ainda não é suficiente para resolver crise pela qual passa a citricultura

O governo federal anunciou nesse fim de semana a prorrogação da Linha Especial de Crédito (LEC) destinada à estocagem de suco de laranja. Representantes do setor afirmam que a medida é bem-vinda, mas não resolve a crise que a citricultura enfrenta.

A linha de crédito aprovada no ano passado, mais chamada LEC, disponibilizou R$ 320 milhões para a estocagem de 311 mil toneladas de suco. Os recursos garantiram o pagamento aos citricultores de pelo menos R$ 10,80 pela caixa de 40kg da fruta vendida à indústria. A linha foi a alternativa encontrada pelo governo para reduzir a grande oferta no mercado, situação que está se repetindo na safra atual, que deve chegar a 350 milhões de caixas.

Com a prorrogação da LEC por mais dois anos, a indústria se comprometeu a comprar 40 milhões de caixas a um valor de R$ 7,00 cada uma. Na opinião de especialistas, no entanto, o preço ainda está abaixo do fixado no ano anterior. Por esse motivo, citricultores poderão ter o direito na participação nos lucros com a venda da bebida em 2013.

Para o presidente da Câmara Setorial de Citricultura do Ministério da Agricultura, Marco Antonio dos Santos, a prorrogação da LEC não resolve o problema da citricultura.

Na opinião de Christian Lohbauer, presidente executivo da CitrusBR, esta é apenas uma das medidas que pode ajudar a cadeia como um todo. A entidade pede ainda que o governo encontre uma forma de impulsionar o consumo da bebida. O principal pedido é oferecer o suco concentrado para os alunos da rede pública. A idéia é que cada estudante leve para casa um litro.

CANAL RURAL

Fonte: Ruralbr