.........

Governo anuncia juros menores para produtores do Semiárido

.........

Taxas para os médios serão de 4% ao ano para operações de custeio e 2% para investimentos

por Estadão Conteúdo

Editora Globo

Governo vai disponibilizar R$ 3 bilhões para médios e grandes produtores rurais da região castigada pela seca no Nordeste do país

O Plano Safra Semiárido, lançado nesta quinta-feira (4/7) pela presidente Dilma Rousseff em Salvador (BA), vai disponibilizar R$ 3 bilhões para médios e grandes produtores rurais da região castigada pela seca na Região Nordeste.
A principal novidade é a redução das taxas de juros do crédito rural para a região, que no caso dos médios produtores serão de 4% ao ano para as operações de custeio e de 2% para investimento. Os grandes produtores do semiárido pagarão 5% ao ano para custeio e 3,5% para investimento.
Nas demais regiões brasileiras as taxas de juros dos pequenos produtores são de 4,5% ao ano nas operações de custeio e 3,5% nas de investimento. Já as taxas para os grandes produtores das demais regiões são de 5,5% ao ano nas operações e de 3,5% ao ano nas de investimento.
Segundo o Ministério da Agricultura, as operações de investimentos destinam-se ao financiamento em infraestrutura na região, como construção de barragens, cisternas e poços, além da recomposição de rebanhos (caprinos, ovinos e bovinos de leite) e expansão de culturas relevantes para a região (mandioca, feijão, fruticultura, etc). O governo também pretende incentivar sistemas produtivos que contemplem reserva de alimentos para animais.
O pacote de medidas para o semiárido prevê que os médios produtores serão beneficiados com R$ 10 milhões para assistência técnica e extensão rural, além de diminuição 3% para 2% do valor do prêmio para adesão ao Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro), que assegura a cobertura das operações de custeio em até R$ 300 mil. "A diferença dessa modalidade é que isenta o produtor da dívida no caso de perdas de produção por adversidades climáticas", explica o Ministério da Agricultura.

Fonte: Globo Rural