.........

Gisele Loeblein: será difícil dizer não à Emater

.........

Reunião nesta quarta-feira no Ministério do Desenvolvimento social é carregada de expectativas

26/05/2015 – 23h04min

O maior desafio da direção da Emater, a partir de agora, será converter todo apoio oferecido à entidade – e que vem sendo declarado aos quatro cantos à comitiva que está em Brasília – em uma decisão que mantenha a filantropia. A reunião nesta quarta-feira no Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) será carregada de expectativas. O grupo será recebido pelo também gaúcho Marcelo Cardona, secretário-executivo do MDS.

– Com as peças do quebra-cabeça, vamos ficando muito otimistas – afirma Rodrigo Dalcin, advogado da Emater.

Há um recurso feito contra portaria do ministério que revogou o certificado de entidade beneficente de assistência social (Cebas) a partir de 2009. Sem a filantropia, o funcionamento da Emater – com presença em 494 municípios do Rio Grande do Sul e atendendo mais de 250 mil famílias – é colocado em risco.

– Precisa de uma explicação muito forte do que impede o MDS de conceder a filantropia. Espero que hoje a gente tenha um avanço – avalia o deputado Elton Weber (PSB), um dos integrantes da comitiva que está em Brasília.

Na peregrinação feita nesta terça-feira, a simpatia pela causa ficou evidente na Marcha dos Prefeitos e também no gabinete do ministro Augusto Nardes, do Tribunal de Contas da União.

– O ministro se posicionou a favor da causa e se colocou à disposição para falar com o ministro da Advocacia-Geral da União (AGU) – afirma Clair Kuhn, presidente da Emater.

Secretário de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, o gaúcho Caio Rocha, que já esteve à frente da entidade, também prometeu interceder.

Com encaixe de última hora, o grupo deve se encontrar na quinta-feira com o ministro Luís Inácio Adams, da AGU. Mais uma ponta de esperança que se abre para resolver de vez a questão.

Fonte: Zero Hora