Gisele Loeblein: campanha incomoda produtores de suínos

Para associação de criadores, imagem do animal foi equivocadamente associada à sujeira

Por: Gisele Loeblein

26/05/2015 – 21h54min

Gisele Loeblein: campanha incomoda produtores de suínos Sirli Freitas/Agencia RBS

Brasil é o quarto maior produtor de suínos do mundoFoto: Sirli Freitas / Agencia RBS

Há mais de uma década dedicando esforços para desfazer mitos em torno dacarne suína, a Associação Brasileira de Criadores de Suínos (ABCS) ficou decepcionada com a campanha criada pela prefeitura de Imbé para deixar a cidade mais limpa — publicada na coluna Informe Especial, de Zero Hora, no último domingo. Ao usar a imagem de um animal e a expressão Ajude-nos, Denuncie os Porcalhões, a iniciativa contribuiu para disseminar um conceito ultrapassado, entende o presidente da ABS, Marcelo Lopes:

— A figura usada foi muito equivocada. O animal não pode ser associado à sujeira. O Brasil exporta carne suína para o Japão, um dos países mais exigentes em relação à sanidade.

Leia mais informações sobre o agronegócio

A fama em torno do animal, segundo a ABCS, se deve ao fato de que, até meados da década de1950, era destinado à produção de banha, com o consumo da carne ficando em segundo plano.

Essa realidade que se transformou ao longo dos anos. As granjas do país são referência em tecnologia e sanidade. O Brasil é hoje o quarto maior produtor e exportador de suínos — sendo o Rio Grande do Sul o segundo maior produtor nacional, atrás de Santa Catarina. O trabalho de excelência desenvolvido por esses dois Estados na área de sanidade está rendendo o certificado internacional da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) de zona livre de peste suína clássica, sem vacinação.

Fonte: Zero Hora