Fórum das Produtoras Rurais trata de oportunidades em meio a crise

A 74ª Etapa do Fórum Permanente do Agronegócio reuniu mais de 120 pessoas no auditório da Farsul, em Porto Alegre, nesta segunda-feira (30/11). O evento foi organizado pela Comissão de Produtoras Rurais da Federação, que completa neste ano 15 anos de atividades. “É extremamente importante ver o papel de destaque que as mulheres assumiram no campo. Hoje, vejo cada vez mais produtoras atuando na lavoura, buscando tecnologia, assumindo postos-chave e sendo respeitadas pelo conhecimento que adquirem”, diz Zênia Aranha, presidente da comissão. O tema desta edição foi “Transformar as dificuldades em oportunidades”.

O Fórum reuniu seis palestrantes de renome durante todo o dia para falar sobre diferentes temas relacionados ao agronegócio, gestão e liderança. Pela manhã, Lívia Pinzon de Carvalho, diretora social da Associação dos Arrozeiros de Palmares do Sul, Capivari do Sul, Balneário Pinhal e Osório, apresentou a palestra “Arroz: acrescentando qualidade nutricional à merenda escolar”. Nela, a diretora destaca as propriedades nutricionais do arroz produzido no RS e as diferentes formas em que ele pode estar presente nas refeições servidas para as crianças na escola.

Às 11h foi a vez de Diana Werner, presidente da ISLA Sementes, contar um pouco de sua história aos presentes. Em sua palestra, ela compartilhou a experiência de assumir a empresa da família com apenas 22 anos, em 2005, em função do falecimento de seu pai. Primeira empresa de sementes de hortaliças do Brasil e pioneira na América Latina em produção e desenvolvimento de sementes nacional, tem como missão trabalhar para superar expectativas. “A partir da mudança na presidência, a ISLA passou também por um processo de modificação cultural, com novas práticas de gestão e administração. Compartilhei um pouco dessa experiência com o público, destacando os resultados positivos que alcançamos nesse período”, diz Diana.

Fechando as palestras da manhã, Elizabeth Cirne Lima, presidente da Associação Brasileira de Criadores de Devon (ABCD), apresentou “Uma mulher entre dois mundos: ciência e agronegócio”. Elizabeth, que também é professora universitária, destacou a importância de se associar a tecnologia com o agronegócio. “Foi interessante mostrar como é possível – e benéfico – trazer os conhecimentos científicos para a lida do campo. Foram as novas tecnologias que transformaram o Brasil nessa potência do agronegócio que é hoje”, afirma Betty.

À tarde, o engenheiro agrônomo Dirceu Gassen apresentou a palestra “Não há evolução na agricultura sem ciência”, na qual fala sobre as conquistas das tecnologias aplicadas nas lavouras no aumento da produtividade por hectare, como a técnica do plantio direto. “A ciência é a fonte que leva à evolução da agricultura. Hoje, a agricultura exige profissionais com conhecimento, habilidades e atitudes diferentes do passado”, disse.

O diretor de Jornalismo da Band RS, Renato Martins, trouxe o tema “enfrentamento da crise”, apresentando noções de liderança e destacando a importância da união entre as equipes e da inovação no dia a dia de trabalho. A palestra “Luz, câmera e ação” foi recheada de referências cinematográficas, com lições de vida sobre gestão, comunicação, motivação e inovação em momentos de crise.

Gilberto Schwartsmann, professor de Oncologia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre e da faculdade de Medicina da UFRGS, encerrou o Fórum com uma palestra estimulante e cheia de sensibilidade sobre a importância dos cuidados com a saúde. “Sempre reforcei que as pessoas devem servir como um vetor de informação quando o assunto é cuidar da saúde. Precisamos mostrar para aqueles que têm menos acesso à informação o quanto é importante ter a saúde como prioridade”, disse.

Fonte: Imprensa Sistema Farsul