.........

Frigoríficos aprovam decisão da Câmara

.........

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), que representa frigoríficos de aves e suínos, aprovou a decisão da Câmara dos Deputados de manter inalterada a desoneração da folha de pagamentos do segmento, disse ao Valor o presidente da entidade, o ex-ministro da Agricultura Francisco Turra. "Estou satisfeitíssimo. Tomara que se repita no Senado".

De acordo com ele, provavelmente haveria demissões se as folhas de pagamentos das empresas de aves e suínos voltassem a ser oneradas. A ABPA estima que esse segmento emprega cerca 700 mil apenas nas fábricas e gera 4,1 milhões de postos de trabalhos diretos e indiretos.

Na quarta-feira, antes da votação do projeto de lei que retirou a desoneração da folha de diversos setores, Turra visitou alguns deputados federais em Brasília, entre eles o presidente de Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), Marcos Montes (PSD-MG). "Desde cedo eu passei a me mobilizar pela via do convencimento, com números", afirmou.

Procuradas pelo Valor, a BRF, maior produtora de carne de frango do país, e a catarinense Aurora preferiram não se pronunciar, uma vez que o projeto de lei ainda terá de ser aprovado no Senado.

Apesar de a BRF não ter se manifestado ontem, executivos da empresa recentemente relativizaram os impactos de um eventual fim da desoneração. Em meados de março, quando o assunto veio à pauta por conta de uma Medida Provisória do governo federal, esses executivos fizeram uma ofensiva junto a analistas do mercado para convencê-los de que o impacto para a companhia, estimado em R$ 200 milhões anuais, não era considerado "material", dado o porte da BRF.

Fonte: Valor | Por Luiz Henrique Mendes | De São Paulo