.........

FORÇA ESPECIAL | Exército trará milho ao Estado

.........

Pedido é para transporte de 400 mil toneladas do grão para as regiões sul e nordeste do país

Com dificuldade de conseguir frete para levar o milho excedente do Centro-Oeste para as regiões Sul e Nordeste, onde a seca comprometeu o abastecimento de insumos para aves e suínos, o Ministério da Agricultura decidiu pedir apoio ao Exército. No total, 400 mil toneladas deverão ser transportadas.
O ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, confirmou o acerto com o Ministério da Defesa para a operação após reunião do Comitê Estratégico do Agronegócio ontem em São Paulo. Mas o ministério ainda não adiantou detalhes de como será feita a operação, pois depende de ajustes com a pasta da Defesa, que recebeu na tarde de ontem o pedido para o transporte de 400 mil toneladas do grão para as regiões Sul e Nordeste e já iniciou o estudo logístico para atender ao pedido.
Um memorando com a listagem das origens e dos destinos já teria sido entregue, e a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) faria o ensacamento da carga, já que os caminhões do Exército não têm condições de transporte do grão à granel.
O presidente da União Brasileira de Avicultura (Ubabef), Francisco Turra, vê com cautela a medida. Quando presidente da Conab, realizou operações semelhantes para levar alimentos a zonas de risco de segurança e lembra que a ação é de alto custo.
– Acredito que tem um efeito mais psicológico do que prático – salienta.
A sugestão de representantes do setor é a realização de leilões de Prêmio para Escoamento de Produto (PEP) do milho para abastecer as regiões com carência do grão para utilização como insumo animal.
*Com agências de notícias

NESTOR TIPA JÚNIOR*

A equação

Por que sobra milho no Centro-Oeste?

– Os Estados produtores da região fazem duas safras de milho por ano. Como não enfrentaram problemas de clima, a região produziu 5,8 milhões de toneladas na primeira safra e 24,5 milhões na segunda safra, conforme números do último levantamento da Conab.

Por que falta milho no Rio Grande do Sul?

– Com a seca que atingiu o Estado na safra 2011/2012, a redução em relação ao período anterior foi de 40%. A produção, conforme levantamento da Conab divulgado em agosto, fechou em 3,4 milhões de toneladas.

Fonte: Zero Hora