.........

Fim de safra não deve elevar preços do etanol

.........

Fonte: Globo Rural


O fim da safra de cana-de-açúcar se aproxima no Centro-Sul do Brasil e com ele crescem as especulações sobre como se comportarão os preços do etanoldurante a entressafra, que acontece entre dezembro e março. No final de 2010 à medida que a safra chegava ao final, os preços do combustível subiam nas bombas, situação que perdurou durante boa parte deste ano, mesmo após o reinicio da colheita.

A perspectiva para o fim da colheita é de que os preços se mantenham estáveis nos patamares atuais. “Este ano o Brasil importou cerca de 1 bilhão de litros de etanol e com isso é provável que o fim da safra de cana não pressione o mercado”, diz Luis Roberto Pogetti, diretor do Centro de Tecnologia Canavieira (CTC).

Além disso, a redução da mistura de etanol na gasolina de 25% para 20% a partir do mês de outubro ajudou e reduzir a pressão sobre o mercado e a ampliar a oferta de etanol. Cerca de 30% das 335 usinas que operam na região Centro-Sul do Brasil, já encerraram a colheita de cana. Até o final de novembro todas as usinas devem ter concluído a moagem. E apesar da redução da oferta de cana, as projeções são que durante os próximos meses os preços do etanol não registrem grandes volatilidades. “Em anos anteriores a queda de preço vinha acompanhada de um consumo acima do normal, o que contribuía para elevar as cotações. Hoje isso não acontece mais e quando os preços caem não alteram o consumo”, avalia Pogetti.

De acordo com dados levantamento do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), os preços do hidratado, que na última semana de outubro de 2010 eram cotados a R$ 0,98 por litro, ultrapassaram o valor de R$ 1 em meados de novembro e hoje são negociados, em média, a R$ 1,23, em alta de 25,5% em um ano. Somente por alguns dias, durante o mês de maio, o produto chegou a ser negociado a patamares inferiores a R$ 1. Em outubro de 2009 o preço era R$ 0,95 por litro. No mesmo período de 2008 chegou a R$ 0,71 por litro

Com o anidro aconteceu o mesmo e o produto que esteve cotado a R$ 1,18 por litro em outubro de 2010, agora segue negociado a R$ 1,38 por litro, em alta de 17% em doze meses.