Febravar discute tecnologia e sustentabilidade

Até amanhã, lojistas podem conferir as inovações para o segmento durante a primeira edição da feira na Capital

Nestor Tipa Júnior

JONATHAN HECKLER/JC

Edna ressalta a importância de fazer rastreabilidade dos produtos

Edna ressalta a importância de fazer rastreabilidade dos produtos

As novas tendências para o varejo brasileiro foram os temas predominantes discutidos ontem no primeiro dia da Feira Brasileira do Varejo (Febravar), que está na sua primeira edição e ocorre no Centro de Eventos do Plaza São Rafael, em Porto Alegre. O evento vai até amanhã debatendo assuntos relacionados ao setor.
Principal palestrante do dia, o presidente do GH & Associates e do Retail Design Institute no Brasil, George Homer, falou sobre as tendências do varejo. Para o especialista, as mudanças tecnológicas e a exigência do consumidor por sustentabilidade estão mudando o perfil do setor de comércio, o que está levando as empresas a buscar um novo tipo de aprendizado para lidar com o público. “Antigamente tinha-se noção de como era o consumidor e o varejo tinha domínio sobre quem comprava os produtos. Hoje, esse consumidor tem poder, ele domina o varejo e cuida dos seus interesses, ainda há muito a aprender”, avalia.
Segundo Homer, a sustentabilidade é o tema dominante do momento e, para uma empresa se posicionar no mercado dessa forma, não basta apenas ser sustentável, mas também a marca precisa ser percebida dessa forma. “Mas este é um tema extremamente vasto e tem muitas vertentes. Parte disso tem a ver com a postura da própria marca e não com as demonstrações de sustentabilidade. A outra parte é o envolvimento com os clientes que hoje apreciam e consideram a sustentabilidade como algo necessário para a vida humana”, ressalta o presidente do GH & Associates.
Sobre as tecnologias, Homer afirma que também precisam ser usadas nos processos empresariais, além das facilidades ao consumidor final. “Temos que falar sobre o uso da tecnologia não só na interatividade com os clientes, como também a serviço do varejo e a serviço também das operações, da logística e de todo o processo do varejo. Isso não pode ficar de lado”, salienta.
O presidente da CDL Porto Alegre e diretor de Expansão das Lojas Trópico, Gustavo Schifino, participou da mesa-redonda sobre o futuro do varejo, que também debateu a inovação para o setor. Segundo o dirigente, a espinha dorsal do comércio do novo século está na tecnologia e nas novas ferramentas de vendas, como o e-commerce, as vendas por mobile e redes sociais, algumas que já começam a ser disponibilizadas no varejo do Estado. “Já temos algo disponível no Brasil, principalmente de painéis inteligentes. Além disso, temos opção de ferramentas de integração digital. Dá para fazer muita coisa para encantar o cliente e ser menos invasivo na comunicação e mais efetivo na atenção ao cliente”, afirma.
Entre as novidades apresentadas na Febravar está o provador virtual, que permite ao consumidor provar as roupas sem precisar vesti-las. A abertura oficial da Febravar ocorreu durante a tarde, com a presença de autoridades políticas e representantes do varejo. Com 46 estandes de expositores de diversos segmentos que envolvem o varejo, o objetivo é proporcionar a troca de informações entre o setor e proporcionar oportunidades de negócios aos participantes. A expectativa da organização é que seis mil pessoas passem pelo evento durante os três dias.

Fonte: Jornal do Comércio