.........

Fazenda avalia isenção de INSS sem contrapartida

.........

Alguns dos setores que serão contemplados, nos próximos dias, com a desoneração da folha de pagamento poderão ficar isentos também da tributação sobre o faturamento bruto. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, solicitou aos técnicos estudos nesse sentido, mas ainda não há decisão final sobre o assunto. "Com as novas informações sobre o ritmo da economia, o governo agora trabalha com outras alternativas, e os estudos incluem a desoneração da folha sem a condição de uma alíquota sobre o faturamento", afirmou nesta terça-feira uma fonte que está acompanhando os estudos.

Com dados sobre a arrecadação federal e sobre o ritmo ainda lento da economia, especialmente da indústria, a área econômica agora entende que, para alguns setores, seria possível abrir mão da contribuição previdenciária sobre o faturamento. Os estudos contemplam participação maior do Tesouro Nacional para cobrir a perda de arrecadação previdenciária.

O ministro da Fazenda ainda espera avançar nas negociações de desoneração com as indústrias têxtil, naval, aeroespacial, de máquinas e equipamentos e de autopeças. Antes de viajar à Índia, onde passa a semana, a presidente Dilma Rousseff deu ao ministro da Fazenda o sinal verde para "medidas ousadas" de estímulo à indústria, contou fonte próxima aos dois.

Fonte: Valor |  Por João Villaverde | De Brasília