Farsul pede a suspensão de repasses do Fundoleite para o IGL

Uma série de inconsistências e irregularidades verificadas na prestação de contas de 2014, apresentada em 14/12, durante a reunião do Conselho Deliberativo do Fundoleite, levaram a Farsul a propor a rescisão do convênio firmado com o Instituto Gaúcho do Leite (IGL). A carta com o pedido foi entregue na data ao secretário da Agricultura, Ernani Polo.

As contas relativas aos valores do  Fundoleite gastos pelo IGL do ano anterior foi apresentado bem depois do prazo de até 60 dias após o exercício estabelecido na lei 14.379, o que já é por si uma irregularidade. Conforme Jorge Rodrigues, presidente da Comissão do Leite da Farsul, os dados mostram que os repasses do Fundoleite  para o IGL, destinados. para estimular programas em benefício da cadeia produtiva, foram utilizados para aparelhar a entidade, com  a aquisição de bens patrimoniais como veículos, equipamentos eletrônicos, reforma da sede do IGL. Alugueis entre outros. 

Também foi constatado que o pagamento integral da folha e todos os demais gastos, inclusive identidade visual da entidade, foi feito unicamente com recursos do Fundoleite.

Outra divergência encontrada, foi a contratação pela entidade da empresa O. Ardemio Heineck & Cia Ltda, que tem como sócio o diretor executivo do IGL, Oreno Ardemio Heineck, com remuneração de R$ 240 mil por ano para função executiva. Os recursos utilizados também foram do Fundoleite. Rodrigues, afirma que, apesar de ainda não terem recebido nenhuma prestação de contas este ano, a situação tende a estar se repetindo.

“Esses fatos nos motivaram a solicitar a denunciação do convênio e também a devolução dos valores aplicados indevidamente. Por conseguinte, pedimos a suspensão do repasse dos recursos do Fundoleite ao IGL até que toda essa situação seja regularizada”, disse Rodrigues. O pedido está em análise e deverá ser respondido na próxima reunião do conselho, ainda sem data prevista.

Fonte: Imprensa Sistema Farsul