.........

Famílias apostam na sucessão rural dentro da agroindústria

.........

Pães, biscoitos, doces, leite. Há 80 anos, agricultores dos municípios de Fagundes Varela, Vila Flores e Bom Jesus, no Rio Grande do Sul, seguem firmes na produção agrícola. No entanto, os planos de voar mais alto fizeram com que no último ano eles se dedicassem à agroindústria familiar. Um exemplo é o da família Valente, de Bom Jesus. De geração em geração, os produtores transformaram uma pequena produção em um negócio mais encorpado para a comercialização de massas congeladas, pães, doces, biscoitos, inclusive, para as escolas da região, por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae).

O salto na estrutura e no trabalho rendeu mais do que bons "frutos". Com as mudanças, os jovens da família estão animados com a vida no campo, na região Serrana de Caixas do Sul. “Eu pensava em ir embora antes da agroindústria, mas agora a ideia é outra. É fantástico produzir. Ouvir as pessoas dizendo que o que fazemos é muito bom é gratificante", conta Morgana Valente, 22 anos.

A jovem tem como referência a avó de 78 anos, que até hoje a ajuda na produção. "Eu ordenhava vaca desde os oito anos de idade para tirar o leite do café da manhã. Aprendi com meus pais a lidar com a lavoura, plantar milho, uva trigo. O que minha avó passou para minha mãe e ela passou para mim, quero passar para a minha filha", afirma Morgana.

Desde que optaram pela agroindústria, o Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) tem sido um dos parceiros. Com o acesso à política puderam construir um pavilhão, comprar assadeiras, cilindros, câmara de controle de fermentação, forno industrial e utensílios mais elaborados.

Para incentivar projetos como o da família Valente, o governo desenvolveu uma série de medidas no estado para facilitar a implantação e a legalização de agroindústrias familiares. Foram disponibilizados cursos de qualificação nas áreas de gestão, boas práticas de fabricação e processamento dos alimentos, além da assistência técnica para elaboração de projetos de regularização sanitária e ambiental.

Segundo a gerente da Emater/RS Sandra Dalmina, a região de Bom Jesus é uma das mais desenvolvidas nesse ramo da agroindústria, principalmente, por conta das capacitações técnicas e do acesso aos financiamentos. "A nossa região tem uma aptidão natural para a agroindústria. A maioria foi colonizada por italianos, alemães, portugueses, que trazem na essência a transformação dos produtos, a arte de produzir variedades como queijos, salames, compotas, doces, ou seja, é cultural", explica a gerente.

Apoio

O técnico de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) do município de Fagundes Varela, Airton Almeida, acompanha a região há mais de 16 anos. Para ele, o apoio permanente tem ajudado a qualificar os agricultores. "Damos toda a capacitação para que eles iniciem o empreendimento e também disponibilizamos um nutricionista para orientar todo o processo de produção dos alimentos", indica o extensionista.

O Programa Estadual de Agroindústria Familiar (Peaf), criado pelo decreto no 49.341/2012 cria linhas de crédito para os agricultores familiares com juros mais baixos, amplia a participação dos agricultores familiares nos Programas de Aquisição de Alimentos (PAA) e Pnae, além de oferecer serviços de orientação para regularização sanitária e ambiental.

Dayana Santos
Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário
Assessoria de Comunicação

Fonte : MDA