.........

Exportação do agronegócio sobe 23% e chega a US$ 43,1 bi até junho

.........

Fonte: Valor | Tarso Veloso | De Brasília

Mesmo com o embargo da Rússia às carnes brasileiras, em vigor desde 15 de junho, as exportações do segmento atingiram US$ 7,6 bilhões no primeiro semestre de 2011. A alta de 18% nesse item levou o agronegócio brasileiro a embarcar US$ 43,1 bilhões até junho, resultado 23,5% superior a igual período de 2010. O superávit somou US$ 34,8 bilhões no período.

Se mantiver o ritmo atual, o país deve ultrapassar o recorde histórico de US$ 76,44 bilhões de 2010. Até junho, foram embarcados 56% de todo o volume do ano passado. Em janeiro, o ministro da Agricultura, Wagner Rossi, estimou vendas acima de US$ 85 bilhões em 2011.

Os complexos carne, soja e sucroalcooeiro corresponderam a US$ 26 bilhões (60%) do total exportado no primeiro semestre. Os maiores déficits ficaram por conta dos lácteos e fibras e produtos têxteis, ambos com redução de 25,2% nas vendas externas.

Todos os principais parceiros do agronegócio brasileiro aumentaram o volume de compras neste ano. A Ásia segue líder com US$ 12,9 bilhões (14,7%). Apesar disso, sua participação recuou de 32,4% para 30% do total. A União Europeia comprou US$ 11,7 bilhões do agronegócio brasileiro, ou 28,8% acima de 2010. A África assumiu 8,7% das compras, com um volume de US$ 3,7 bilhões. Entre os países, a China manteve sua fatia nas importações brasileiras. O país asiático chegou a US$ 7,6 bilhões em aquisições (22%). A forte crise na Espanha não impediu o país de aumentar suas importações em 73,5%, para US$ 1,3 bilhão. A Rússia, mesmo com o embargo às carnes, aumentou em 41% suas compras. As importações atingiram US$ 2,9 bilhões, somando quase 7% de fatia no total.

No mês de junho, a balança comercial do agronegócio somou um saldo positivo de US$ 5,8 bilhões. As exportações chegaram a US$ 8,9 bilhões, uma alta de 29,1% em relação ao mesmo mês de 2010. E as importações significaram US$ 1,3 bilhão, expansão de 32,5% na comparação com junho do ano passado.

Nos últimos 12 meses, as exportações totalizaram US$ 84,6 bilhões e as importações atingiram US$ 15,6 bilhões. Como resultado, o superávit comercial acumulado nos últimos 12 meses foi de US$ 68,9 bilhões.