EUA exportam mais a países da América do Sul

As exportações americanas de produtos do agronegócio à América do Sul quase dobraram nos últimos quatro anos e alcançaram o recorde de US$ 8 bilhões em 2014, segundo levantamento divulgado ontem pelo Departamento de Agricultura dos EUA (USDA). Na última década, o aumento das vendas superou 300%.

Esse crescimento é atribuído pelo USDA a fatores como os acordos de livre comércio firmados pelos EUA com países como Colômbia, Peru e Chile e também à redução das exportações da Argentina aos vizinhos. Os embarques aos países com os quais Washington estabeleceu acordos de livre comércio na região já representam 56% das vendas totais do agronegócio americano à América do Sul e 37% das importações setoriais sul-americanas.

A progressiva queda das exportações da Argentina a países vizinhos proporcionou que, pela primeira vez em duas décadas, os EUA superassem o país nas exportações de produtos do agronegócio à América do Sul. "As exportações argentinas caíram por três anos seguidos até 2014 e ficaram 15% menores que em 2011", diz o USDA.

O órgão também destaca que, no caso do comércio com o Brasil, o grande destaque é o trigo, cujas vendas americanas dispararam nos últimos anos, sobretudo por conta da política argentina que dificulta as vendas do cereal ao exterior. Já os embarques de produtos do agronegócio dos EUA para a Colômbia, outro importante parceiro da Argentina, aumentaram 120% por conta das restrições impostas pela Casa Rosada.

Fonte: Valor | Por Fernanda Pressinott | De São Paulo