.........

Etanol sem PIS/Cofins

.........

O governo estuda desonerar o etanol da incidência de PIS/Cofins, informou ontem o secretário de Petróleo, Gás e Biocombustíveis do Ministério de Minas e Energia, Marco Antônio Almeida Martins. Segundo ele, a medida, que poderia diminuir o preço do combustível para o consumidor, daria fôlego para a indústria sucroalcooleira, mas ainda não garantiria a competitividade do produto frente à gasolina. "Os produtores preferem o aumento de preço da gasolina à desoneração do etanol", disse ele, durante a Rio Oil & Gas, evento que reúne a cadeira produtiva da indústria de petróleo e biocombustíveis, realizada no Rio de Janeiro.

Por sua vez, o presidente interino da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (Unica), Antonio de Padua Rodrigues, disse que as usinas negociam com o governo o aumento da mistura de etanol na gasolina dos atuais 20% para 25% a partir do ano que vem. Segundo Padua, também está sendo discutida a possibilidade de que o mix fique entre 25% e 30% a partir de 2020.

» Veto à cesta básica

A presidente Dilma Rousseff assinou ontem a sanção da Medida Provisória 563, que desonera a folha de pagamento de setores incluídos no programa Brasil Maior. Optou, porém, por vetar a redução de impostos sobre produtos da cesta básica, emenda que foi proposta pela oposição e aprovada pelo Congresso. Se entrasse em vigor, as mercadorias poderiam ficar até 10% mais baratas. Para compensar o veto, Dilma deve apresentar uma outra medida, possivelmente uma simplificação da PIS/Cofins.

Fonte: CORREIO BRAZILIENSE – DF | ECONOMIA