Empresa de São Paulo testa uso de vespa para controle biológico da Helicoverpa

Trichogramma, estudada desde a década de 1980, já é utilizada por diversos países no controle da lagarta

Wllyssys Wolfgang | Charqueada (SP)

Reprodução/Canal Rural

Foto: Reprodução/Canal Rural

Lagarta tem causado prejuízos em diversas lavouras

Uma vespa pode ser a solução para o controle da lagarta Helicoverpa armigera, que já causou grandes prejuízos em plantações pelo Brasil. Com grande potencial destrutivo, a lagarta tem se estendido para outras culturas e preocupado os produtores. Uma das esperanças de combate vem de uma pequena vespa, a Trichogramma, estudada desde a década de 1980 para o controle biológico de outras pragas e já é utilizada por diversos países no controle da Helicoverpa. Agora, os estudos estão sendo aplicados no Brasil.

A Bug, uma empresa de Piracicaba, interior de São Paulo, é uma das responsáveis pela produção do inseto. De acordo com os pesquisadores, em alguns lugares onde as vespas foram soltas, o controle foi feito sem a ajuda de defensivos. A quantidade de inseto a ser liberada varia de cultura para cultura. No caso da soja, por exemplo, são necessárias cerca de 100 mil vespas por hectare. Os insetos são enviados em cartelas, ainda no estado de ovos. Quando chegam na propriedade, o produtor espera o nascimento das vespas – dois dias, em média – e faz a soltura.

CANAL RURAL

Fonte: Ruralbr