.........

Embrapa lança primeira cultivar de Brachiaria humidicola

.........

A BRS Tupi é mais uma opção de capim para pastagem

por Globo Rural On-line

Josimar Lima/Embrapa/Divulgação

A BRS Tupi é a primeira cultivar de Brachiaria humidicola indicada para uso no Brasil pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) – (Foto: Josimar Lima/Embrapa/Divulgação)

Criadores de todo o país têm, agora, mais uma opção decapim para pastagem. A BRS Tupi é a primeira cultivar deBrachiaria humidicola indicada para uso no Brasil pelaEmpresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). A variedade, segundo o órgão, surge como mais uma opção para áreas úmidas de baixa e média fertilidades, destaca-se das outras cultivares disponíveis no mercado por sua produtividade, vigor, rapidez de estabelecimento e boa distribuição da produção ao longo do ano.
Além disso, ela produz mais folhas para o pastejo do gado e suas plantas têm mais folhas do que talos durante o período seco do ano. Em virtude dessa maior produção de folhas, as pesquisas indicaram que a BRS Tupi permite maiores taxas de lotação e consequentemente ganhos de peso por área de 53 quilos por hectare contra 20 quilos por hectare da humidicola comum. Essa maior produtividade foi observada também no ganho por cabeça durante a seca.
Os trabalhos de avaliação e seleção da cultivar duraram 18 anos e foram coordenados pela Embrapa Gado de Corte(Campo Grande-MS), tendo a participação de outras Unidades da Empresa e instituições de pesquisa.
Em virtude da parceria com a Associação para o Fomento à Pesquisa de Melhoramento de Forrageiras (Unipasto), apenas as empresas e produtores associados estão licenciados pela Embrapa para produção e venda das sementes da cultivar. A Embrapa Produtos e Mercado (Brasília-DF) é a Unidade Descentralizada da Embrapa que produz as sementes básicas e licencia a produção das sementes certificadas para a comercialização.
Para Ronaldo Pereira de Andrade, gerente geral interino da Unidade, a BRS Tupi chegou como uma excelente opção para a diversificação de pastagens em solos parcialmente alagados dos biomas Cerrado, Amazônia e Mata Atlântica, já que no país atualmente existem poucas cultivares para esse tipo de solo.
A cultivar já está sendo tão bem aceita pelos pecuaristas, que todas as 40 toneladas de sementes produzidas este ano já foram comercializadas. Para a produção dessas sementes estão instalados cerca de mil hectares de campo pelos associados da Unipasto. Para o ano que vem, conforme Marcos Roveri, gerente executivo da Unipasto, além desses, mais campos de produção de sementes deverão ser implementados ainda este ano para garantir aos interessados ampla disponibilidade de sementes na próxima safra.
Informações técnicas sobre a cultivar poderão ser encontradas na página virtual da Embrapa Gado de Corte. Na página de Negócios de Cultivares da Embrapa ou na página da Unipasto poderão ser encontradas informações sobre disponibilidade de sementes para venda além de informações técnicas. Outra opção é entrar em contato com um dos escritórios da Embrapa Produtos e Mercado distribuídos pelo Brasil.

Serviço

Embrapa Gado de Corte
www.cnpgc.embrapa.br

Rede virtual de forrageiras tropicais
http://moodle.cnpgc.embrapa.br

Negócios de Cultivares da Embrapa
www.embrapa.br/cultivares
Unipasto
Rua das Paineiras, Lote 06, Torre B, sala 706
71.918-000 – Águas Claras – Brasília/DF
Fone: (61) 3274-0784
www.unipasto.com.br

Fonte: Globo Rural