.........

Embarques perderam força em março

.........

Diante da repercussão da Operação Carne Fraca no exterior, as exportações brasileiras de carne de frango e carne suína in natura perderam força na quinta – e última – semana de março. Em contrapartida, os embarques de carne bovina, que haviam sofrido na semana anterior, apresentaram recuperação, segundo dados divulgados ontem pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic).

Ao todo, 67,8 mil toneladas de frango in natura foram exportadas pelo Brasil na última semana de março – entre os dias 26 e 31. O volume é 13,3% inferior às 78,2 mil toneladas embarcadas na semana anterior. Em receita, a queda foi de 17,2% na mesma comparação, saindo de US$ 132,1 milhões para US$ 109,4 milhões.

No caso da carne suína, os embarques na quinta semana de março totalizaram 9 mil toneladas, queda de 10% ante as 10 mil toneladas da semana anterior. Na mesma comparação, a receita com os embarques caiu 8,75%, para US$ 26,3 milhões.

As exportações de carne bovina se recuperaram na quinta semana. No período, 21,2 mil toneladas do produto foram embarcadas, 52,5% mais do que na semana anterior. Em receita, o aumento foi de 57,6%, para US$ 88,6 milhões.

Em entrevista na tarde de ontem, em Brasília, o diretor de estatísticas e apoio às exportações do Mdic, Herlon Brandão, minimizou o impacto da Operação Carne Fraca sobre as exportações de carnes. Segundo ele, a investigação não foi capaz de afetar substancialmente a média diária das exportações das três carnes.

Em março, afirmou, o ministério notou que a receita média diária foi menor na quarta semana – justamente a primeira após a deflagração da Carne Fraca pela Polícia Federal. Na quarta semana, a média diária foi US$ 50 milhões. "Essa média menor pode ter conotado maior cautela dos importadores, mas isso não afetou esse mercado", argumentou Brandão.

De acordo com o técnico do ministério, a média diária das três principais carnes foi de US$ 63 milhões até a terceira semana de março. Na quarta semana, foram US$ 50 milhões, mas houve ligeira recuperação na quinta semana, quando a média diária chegou a US$ 52 milhões. Na média diária de março, as exportações dessas carnes somaram US$ 57 milhões.

Por Luiz Henrique Mendes, Cristiano Zaia e Rafael Bittencourt | De São Paulo e Brasília

Fonte : Valor