.........

ECONOMIA – IBGE avalia que safra recorde pode elevar PIB Agropecuário

.........

Técnicos do instituto acreditam também em menor pressão inflacionária, com alívio nos preços dos alimentos

milho-colheita-graos (Foto: Pedro Revillion/Palácio Piratini)

Para o IBGE, a safra de grãos deve superar os 224 milhões de toenladas (Foto: Pedro Revillion/Palácio Piratini)

A safra recorde de grãos em 2017 traz perspectiva positiva para os preços dos alimentos nos supermercados mas também para o Produto Interno Bruto (PIB) da Agropecuária, segundo Carlos Alberto Guedes, gerente na Coordenação de Agropecuária do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A safra nacional de grãos deve alcançar o recorde de 224,2 milhões de toneladas em 2017, alta de 21,8% em relação a 2016, de acordo com os dados do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola de fevereiro.

"É um momento importante para o País. A gente vem de um momento de crise e vai entrar com uma safra grande no mercado. Vocês acompanharam o PIB, a maior redução foi do setor agrícola, e isso tende a mudar agora em 2017", afirmou Guedes.

O IBGE divulgou na última terça-feira (7/3), os resultados das Contas Nacionais Trimestrais referentes a 2016. Em virtude da quebra de safra por conta de condições climáticas adversas, o PIB da Agropecuária teve o maior recuo no ano entre os componentes da oferta, uma queda de 6,6%. "Embora o setor agrícola tenha um impacto relativamente pequeno no PIB, ele movimenta uma cadeia muito maior, setores como o de transporte e exportações", defendeu Guedes.

Entre os 26 principais produtos da produção agrícola brasileira, 16 apresentaram estimativa de safra maior em relação ao ano anterior: algodão herbáceo em caroço (8,2%), amendoim em casca 2ª safra (35,7%), arroz em casca (11,1%), batata-inglesa 1ª safra (4,9%), batata-inglesa 2ª safra (3,6%), cacau em amêndoa (28,4%), café em grão canephora (conilon) (15,3%), cebola (0,2%), feijão em grão 1ª safra (40,1%), feijão em grão 2ª safra (37,8%), mamona em baga (18,4%), milho em grão 1ª safra (22,7%), milho em grão 2ª safra (50,2%), soja em grão (13,2%), sorgo em grão (62,4%) e triticale em grão (11,9%).

Os itens com expectativa de produção menor foram: amendoim em casca 1ª safra (-2,3%), aveia em grão (-20,5%), batata-inglesa 3ª safra (-16,1%), café em grão – arábica (-16,7%), cana-de-açúcar (-1,0%), cevada em grão (-1,0%), feijão em grão 3ª safra (-0,8%), laranja (-7,4%), mandioca (-12,5%) e trigo em grão (-3,6%).

POR ESTADÃO CONTEÚDO

Fonte : Globo Rural