.........

E-mails põem Monsanto na berlinda

.........

E-mails trocados internamente na Monsanto e que se tornaram públicos no âmbito de um processo nos EUA indicam que funcionários da companhia teriam escrito anonimamente estudos atestando que o glifosato não causa câncer, baseando decisões regulatórias da Agência de Proteção Ambiental (EPA).

Um dos e-mails, divulgado por agências de notícias, indica que pesquisadores da Monsanto teriam escrito partes de um estudo em 2000. Outro indica que houve proposta de escrita de um relatório em 2013.

Segundo a Dow Jones Newswires, a Monsanto negou que seus funcionários tenham escrito secretamente os documentos e que um de seus cientistas foi citado apenas nos agradecimentos.

Também ontem a Agência Europeia de Químicos julgou que o glifosato não provoca câncer, o que favorece a renovação da licença de uso do produto na União Europeia.

Fonte : Valor