.........

Dólar incentiva avicultura nacional

.........

A alta do dólar deverá dar ânimo à avicultura nacional. O reflexo nas contas do setor deve ser sentido os próximos dois meses, quando Japão e Europa começarão a repassar a diferença na contação. A previsão foi feita ontem pelo presidente da Ubabef, Francisco Turra, em Porto Alegre. ‘Não vai ser um período de euforia. É um cenário de cautela porque sabemos que internamente o consumo não está aquecido’, pontuou. Para os próximos meses, o mercado também espera ganhos com a abertura do México. Caso a comercialização se concretize, vai impulsionar as exportações de aves, podendo ampliar o volume em até 100 mil toneladas. Indonésia e Malásia também estão em tratativas.

Ontem, na Capital, Turra ainda detalhou os dados dos primeiros seis meses do ano. As exportações de produtos avícolas somaram 1,977 milhão de toneladas, volume 5,7% menor do que no mesmo período de 2012. Já em receita, houve crescimento de 5,5%, com um total de 4,381 bilhões de dólares. De acordo com o diretor de Mercados da Ubabef, Ricardo Santin, o bom preço se justifica pela redução na produção. ‘Com a queda na demanda houve retração na produção, mas existe uma pressão por equilíbrio no segundo semestre.’

Para a carne suína, a alta do dólar beneficia contratos pré-acordados. A expectativa é otimista frente à retomada dos embarques para a Ucrânia. Segundo o presidente da Abipecs, Rui Vargas, a expectativa é exportar 600 mil t em 2013. Até junho, os embarques somaram 240,5 mil t.

Fonte: Correio do Povo