.........

Dólar e bovinos no Brasil golpeiam lucro líquido da empresa

.........

A depreciação do real no segundo trimestre ofuscou o forte desempenho operacional da JBS. Em comunicado divulgado ontem, a empresa informou que registrou lucro líquido de R$ 309,8 milhões no intervalo, uma queda de 79,8% na comparação com o resultado registrado pela companhia entre abril e junho do ano passado (R$ 1,5 bilhão).

A redução do lucro da JBS refletiu, sobretudo, o impacto negativo de R$ 1,1 bilhão da variação cambial. A empresa tem a maior parte de suas dívidas em moeda estrangeira e, com isso, é afetada pela depreciação do real ante o dólar

Nesse sentido, a compra de dólares feita pela JBS antes da delação dos irmãos Batista vir a pública – e que é investigada pela Polícia Federal – no máximo atenuou a perda com variação cambial registrada pela companhia.

Por outro lado, como o real se valorizou na comparação com o segundo trimestre do ano passado, a receita líquida da JBS, que obtém a maior parte das vendas fora do Brasil, caiu. Nesse contexto – e também afetada pela redução das vendas no Brasil -, a JBS teve receita de R$ 41,6 bilhões, 4,6% menor que em igual período de 2016.

Operacionalmente, porém, a JBS reportou um desempenho melhor, impulsionado pelo bom momento dos negócios nos Estados Unidos. No segundo trimestre, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado da JBS chegou a R$ 3,757 bilhões, crescimento de 29,9% na comparação com os R$ 2,892 bilhões do mesmo intervalo do ano passado. Com isso, a margem Ebitda ajustada da empresa saiu de 6,6% no segundo trimestre do ano passado para 9% no trimestre encerrado em junho.

Principal divisão de negócios da JBS, a frente que reúne as operações de carne bovina nos Estados Unidos, Canadá e Austrália reportou um Ebitda de US$ 324,2 milhões no segundo trimestre, mais de dez vez superior ao Ebitda de US$ 27 milhões reportado um ano antes. Com isso, a margem Ebitda nessa divisão saltou de 0,5% para 5,9%.

Também nos Estados Unidos, o negócio de carne suína da companhia teve um Ebitda de US$ 177,8 milhões, crescimento de quase 30% na comparação anual, e a margem Ebitda ficou em 11,7%, aumento de 1,6 pontos percentuais na comparação anual. No Brasil, a JBS Mercosul, que reúne as operações de carne bovina na América do Sul – e que foi a mais afetada tanto pela Operação Carne Fraca quanto pela delação dos irmãos Batista -, teve um Ebitda de R$ 261 milhões no segundo trimestre, queda de 42,9%, No entanto, a divisão apresentou uma melhora na comparação com o primeiro trimestre, quando a Carne Fraca também afetou a divisão.

No fim de junho, o índice de alavancagem (relação entre dívida líquida e Ebitda) da JBS atingiu 4,16 vezes, ligeiramente menor do que a alavancagem de 4,26 vezes vista em março.

Por Luiz Henrique Mendes | De São Paulo

Fonte : Valor