Dilma veta isenção da erva-mate

O governo federal vetou item da MP 609 que tratava da suspensão de PIS/Cofins incidente sobre a erva-mate. A decisão, que saiu ontem no Diário Oficial da União, frustrou as lideranças do segmento, uma vez que o imposto para a indústria é de 3,65% para as empresas que optam pelo lucro presumido, e de 9,25% para os enquadrados no lucro real. ‘Estávamos trabalhando nessa pauta há três anos’, lamenta o presidente do Sindimate, Alfeu Strapasson. Apesar do resultado, o dirigente revela que nunca o setor esteve tão perto de conseguir um benefício. Segundo Strapasson, no último ano e meio, a matéria-prima teve o preço elevado em 150% do produtor para a indústria e de 60% desta para o varejo. ‘A indústria está com aumentos represados. Não conseguimos repassar ao consumidor final.’

Nos últimos dez anos, a área plantada no RS vem sendo reduzida pelo preço baixo, o que fez com que os produtores optassem por outras culturas em detrimento da erva. Em volume, o recuo foi de 30%, a ponto de gerar falta de produto no mercado e alta de preço.

Fonte: Correio do Povo