.........

De olho no Chile | OLHAR DO CAMPO | Irineu Guarnier Filho

.........

Fonte: ZH | OLHAR DO CAMPO | Irineu Guarnier Filho

O Brasil é grande importador de produtos do agronegócio chileno, como frutas, pescados e vinhos. A maior parte dessas cargas é transportada por caminhões argentinos e chilenos. Mas os transportadores brasileiros estão de olho nesse mercado.
Um grupo de empresários do setor, liderado pela Associação Brasileira de Transportadores Internacionais (ABTI), com o apoio da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), veio ao Chile nesta semana para negociar com empresários locais a ampliação da fatia brasileira no transporte rodoviário de cargas entre os dois países.
O presidente da ABTI, José Carlos Becker, me disse aqui em Santiago que há boas chances de ampliar a participação brasileira neste mercado – hoje representa cerca de 20% do comércio bilateral de US$ 10 bilhões – com o crescimento estimado para 2012 de 15% no intercâmbio de mercadorias entre os dois países. Mas, para isso, acrescentou, o governo brasileiro precisa investir mais em melhorias de estradas e na construção de pontes internacionais.