Custo de produção e preço pago ao produtor sobem, indica Farsul

 

Valores salgados pelos fertilizantes e agrotóxicos puxaram a alta dos gastos; já a soja foi o principal grão que elevou o faturamento no mês de julho

A Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul) informou que o Índice de Inflação dos Custos de Produção (IICP), calculado pela entidade, teve uma alta de 1,25% em julho na comparação com junho. A principal influência veio dos preços dos fertilizantes e agrotóxicos. No acumulado do ano, a alta do IICP alcança 4,60%.

Já o Índice de Inflação de Preços Recebidos pelos Produtores Rurais (IIPR) apresentou um aumento de 4,65% em julho em relação a junho, depois de três meses de queda. No acumulado de 2015, o valor pago aos produtores registra um reajuste de 3,26%.

saiba mais

O economista-chefe da Farsul, Antônio da Luz, acredita que os custos de produção vão superar a marca dos dois dígitos neste ano. "Nossos custosdevem subir bem acima do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo)", indica. A elevação do IICP em julho foi motivada principalmente pelo preço dos fertilizantes, que subiram 4% para a soja, 3% para o milho e 7,4% para o arroz, de acordo com a Farsul. Os agrotóxicos também tiveram alta, com destaque para a variação de 12% verificada no preço dos herbicidas para trigo. "É um aumento bastante significativo. Ele é maior para o trigo porque é justamente a lavoura que está sendo demandada neste momento", destaca Luz.

No que se refere ao preço pago ao produtor, a elevação em julho é em grande parte atribuída à soja. Segundo a Farsul, o mês de julho foi marcado por uma forte alta no preço do grão, com 7% de reajuste. O arroz também apresentou uma recuperação nos preços, ajudando no resultado positivo.
O IICP e o IIPR foram apresentados pela primeira vez em maio pela Farsul – com série de referência desde janeiro de 2010 – e vão monitorar a dinâmica do conjunto do agronegócio gaúcho para fornecer uma dimensão da realidade do setor.

Fonte : Globo Rural