.........

Curtas – Armas destruídas

.........

Cerca de 100 mil armas de fogo e munições apreendidas e sob a guarda do Poder Judiciário devem ser encaminhadas ao Exército para destruição este mês. Essa estimativa deve-se ao acordo de cooperação técnica firmado em 21 de novembro entre a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministra Cármen Lúcia, e o comandante do Exército, general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas. O levantamento prévio do número de armas que podem ser destruídas foi informado pelos tribunais de todo o país ao CNJ. Em 2017, até o mês de outubro, mais de 170 mil armas foram destruídas pelo Exército, ação que deverá se intensificar com o acordo firmado com o CNJ.

Central de mandados

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal TJ-DF iniciou o projeto piloto da nova Central Eletrônica de Mandados (Ceman), sistema criado para receber mandados de cinco sistemas distintos unificando-os, em uma só plataforma. O sistema reduz o tempo de tramitação uma vez que recebe os mandados das varas por meio eletrônico e os distribui, de forma automática ou manual, aos oficiais de Justiça. A distribuição é feita a partir do CEP da parte a ser citada ou intimada, para o oficial que atua naquele setor.

Fonte : Valor