Curta – Classe executiva

A representação do Conselho da Justiça Federal (CJF) em eventos nacionais e internacionais deverá ser feita, exclusivamente, pelo presidente, pelo vice-presidente ou pelo corregedor-geral. Para as viagens ao exterior, o transporte aéreo desses magistrados será feito somente em classe executiva. É o que decidiu o colegiado do órgão em sessão realizada na segunda-feira, ao aprovar alterações na Resolução no 340, de 11 de fevereiro. As mudanças foram propostas aos membros do CJF pelo próprio presidente do órgão, ministro Francisco Falcão, que também preside o Superior Tribunal de Justiça (STJ). Ele considerou a necessidade de uniformizar e racionalizar o procedimento de concessão de diárias e aquisição de passagens no âmbito de toda a Justiça Federal, a exemplo do que foi feito no STJ no ano passado. A resolução permitia a aquisição de passagens aéreas de primeira classe para ministros conselheiros.

Fonte : Valor