.........

Cultivar de arroz produzida pela Embrapa e BASF chega ao mercado em agosto

.........

Fonte: Planeta Arroz

Produtores gaúchos poderão contar com mais uma arma no combate ao arroz vermelho a partir do próximo mês – quando começa a preparação da safra 2011/12

imagem
Nova variedade é uma arma importante contra o arroz vermelhoFoto: Divulgação/Embrapa

O arroz BRS Sinuelo CL é fruto de mais uma parceria entre a BASF, empresa química líder mundial, e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a principal companhia brasileira de pesquisa e tecnologia agrícola. A nova cultivar, que se destaca principalmente pelo combate à praga do arroz vermelho, está em fase final de produção de sementes e chegará ao mercado a partir de agosto. “Para a safra 2011/2012, prevista para ser iniciada em setembro, a nova cultivar adaptada ao Sistema de Produção Clearfield® terá o papel de ajudar os orizicultores gaúchos a se livrarem da infestação do arroz vermelho. A planta invasora causou diversos prejuízos no Rio Grande do Sul nas últimas décadas”, alerta o pesquisador Ariano Magalhães, da Embrapa Clima Temperado (Pelotas/RS).

Em reunião técnica realizada em Pelotas no último dia 6 de julho, representantes de empresas sementeiras responsáveis em multiplicar as sementes da cultivar apresentaram as características do BRS Sinuelo CL que trarão vantagens ao agricultor: a excelente produtividade – principalmente na região da Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul –, a resistência ao acamamento de plantas, às principais doenças do arroz e ao degrane, a ausência de pilosidade, melhor reação a problemas de toxidez por ferro e, ainda, a qualidade do grão e rendimento industrial. Além dos sementeiros, participaram do evento a equipe da BASF e pesquisadores da Embrapa, que discutiram os resultados obtidos, informações relevantes ao manejo desta cultivar e estratégias de comercialização de sementes para a safra 2011/12.

A variedade foi desenvolvida para o Sistema Clearfield®. Neste modelo, o arroz está preparado para receber doses do herbicida Only®, que combate o arroz vermelho e preserva as plantas produtoras. Testes de campo feitos nas seis principais regiões produtoras de arroz do Rio Grande do Sul apontam para uma produtividade média de 8,3 mil kg/ha. As sementes do arroz foram produzidas em 13 propriedades espalhadas pelo território gaúcho, em um total de 800 hectares.

A realização do encontro serviu para trocar informações sobre o manejo e produção da nova cultivar. A partir dos resultados obtidos na safra 2010/2011, é possível ter boas expectativas para a próxima safra. “Com a introdução de mais esta cultivar para o Sistema Clearfield® na safra 2011/12, os produtores de arroz terão mais uma alternativa não só para o controle do arroz daninho, mas também para o escalonamento da época de colheita, em função da duração de ciclo diferenciado em relação às demais variedades com características de resistência ao herbicida Only®”, completa o gerente de projetos Clearfield® da BASF, Airton Leites.

Arroz Vermelho – O arroz vermelho é uma planta da mesma espécie do arroz cultivado, com coloração avermelhada cuja presença diminui a qualidade física do arroz produzido. Ao se reproduzir dentro de uma lavoura de arroz, afeta a produtividade da área, tornando-se uma planta invasora com alto nível de proliferação.
Sobre a Embrapa
O conhecimento gerado pela Embrapa, desde a criação da empresa em 1973, tem sido decisivo para agricultura brasileira e para a posição de destaque que o Brasil hoje ocupa no cenário agrícola mundial. O Brasil e a Embrapa são referências em tecnologias para a agricultura tropical. O país é um dos líderes mundiais na produção e exportação de vários produtos agropecuários e as projeções indicam que também será, em pouco tempo, pólo mundial de produção de biocombustíveis, feitos a partir de cana-de-açúcar e óleos vegetais. Graças a essa posição no cenário mundial, o país passou a influir decisivamente no preço e no fluxo de alimentos e outras commodities agrícolas.

A visão de futuro, o forte investimento na formação de recursos humanos e a capacidade de estar em sintonia com o avanço da ciência fazem com que a Embrapa possa contribuir para que o Brasil esteja posicionado na fronteira do conhecimento, em temas emergentes como agroenergia, créditos de carbono e biossegurança e em áreas como biotecnologia, nanotecnologia e agricultura de precisão. No caso específico da biotecnologia, a atuação da Embrapa tem sido fundamental tanto no desenvolvimento de produtos e processos quanto em planejamento e avaliação de riscos.

Divisão de Proteção de Cultivos da BASF

Com vendas de € 4.033 milhões em 2010, dos quais € 1.030 milhões são da Região América Latina, África e Oriente Médio, a Divisão de Proteção de Cultivos da BASF é uma das líderes em defensivos agrícolas e uma forte parceira da agroindústria ao fornecer fungicidas, inseticidas e herbicidas altamente estabelecidos e inovadores. Os agricultores usam os produtos e serviços da BASF para melhorar a rentabilidade e a qualidade de suas colheitas. Os produtos da BASF também são usados em saúde pública, controle de pragas estruturais/urbanas, plantas ornamentais e gramados, controle de vegetação e silvicultura. A BASF tem por objetivo transformar conhecimento em sucesso imediato. A Divisão de Proteção de Cultivos da BASF visa ser a empresa líder em inovações, otimizando a produção agrícola, melhorando a nutrição e, desta forma, aumentando a qualidade de vida da população mundial em constante crescimento. Mais informações podem ser obtidas no endereço www.agro.basf.com.br.