.........

Crise de integrados se alastra

.........

Elton Weber coordena hoje assembleia com produtores ligados à Doux<br /><b>Crédito: </b> vinícius roratto

Elton Weber coordena hoje assembleia com produtores ligados à Doux
Crédito: vinícius roratto

O atraso de pagamento que tira o sono de avicultores e suinocultores integrados à Doux Frangosul nos últimos três anos se alastrou no Estado. Os relatos de até cem dias de espera pelo recebimento de lotes entregues à Nicolini e à Diplomata chegaram à Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul (Fetag/RS) por meio de produtores. Normalmente, o período de acerto não ultrapassa 45 dias.
Até novembro, situação semelhante estaria ocorrendo com integrados da gigante BRF na região de Nova Bréscia. Nas últimas semanas, os pagamentos foram normalizados, mas, segundo a Fetag, a BRF teria dispensado produtores e reduzido a remuneração por lote entregue. Preocupado, o presidente da Fetag, Elton Weber, estranha a postura das empresas já que o setor de carnes experimenta ano de preços estáveis e não há informações sobre crise, diferente do caso da Doux, cuja dificuldade financeira prejudica Montenegro.
Por trás deste cenário, pode estar uma estratégia de "pressão de seleção" das integradoras no sentido de priorizar fornecedores com padrão de excelência e de infraestrutura, cogita o presidente da Fetag. "Temos várias perguntas no ar, mas não temos respostas para elas", provocou Weber ao acrescentar que a federação não consegue conversar com as direções das empresas.
Hoje, em São José do Sul, serão definidos os próximos passos em relação à Doux. Mais de 500 integrados à empresa são esperados em assembleia geral onde serão expostas alternativas a uma situação que beira o insustentável. Um dos principais problemas é que grande parte deles tem contratos de financiamento avalizados pela empresa, o que freia o desligamento. Ainda assim, muitos já migraram para outras empresas desde 2008.
Entre as alternativas estão algumas já adotadas nos últimos 12 meses como suspensão do alojamento, protestos em frente à empresa, ações judiciais para rompimento de contrato e denúncia no Ministério Público.
As empresas
Doux Frangosul – Em referência ao contexto atual dos produtores integrados ligados à Fetag, a Doux Frangosul informa que mantém todos os esforços para o cumprimento do cronograma.
Diplomata – A empresa informou que não existem atrasos de pagamento de integrados. Segundo a Diplomata, há dois anos, devido à crise que a avicultura passou no país, estendeu o prazo de pagamento de 30 para 45 dias após a entrega dos lotes. A única reivindicação registrada dos produtores seria para encurtar o prazo de pagamento.
Nicolini – A empresa afirmou que, em Garibaldi, presta serviços para a BRF, que é a responsável pelo pagamento dos lotes aos integrados. Já em Nova Araçá, o frigorífico da holding trabalha com 150 integrados. Embora desconheça, se houver atraso, a Nicolini dispõe-se a resolvê-lo.
BRF – Em nota, a BRF disse que a informação não procede e que o pagamento está "totalmente em dia em todos os estados".

Fonte:  Correio do Povo