.........

Cooperativas paranaenses têm faturamento recorde de R$ 30 bilhões

.........

O faturamento registrado em 2011 é 14% maior que o do ano passado e ainda pode crescer até o final de dezembro Diante de 1,8 mil cooperados e executivos, os representantes das 240 cooperativas do Paraná confirmaram nesta sexta-feira (2) faturamento de R$ 30 bilhões em 2011. O número, que representa avanço de 14% sobre o resultado de 2010, ainda pode ser ampliado até o fim deste mês.

O Encontro Estadual de Cooperativistas Paranaenses ocorre até o fim do dia no Teatro Positivo e reuniu, na abertura, o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro, o secretário estadual da Agricultura, Norberto Ortigara, o governador do Paraná, Beto Richa, senadores, deputados. A bancada de solenidades somou 45 pessoas para a comemoração dos resultados do ano.

Próxima

O ministro da agricultura Mendes Ribeiro disse que está tentando se aproximar do setor produtivo. Só vamos ficar perto de quem produz se agirmos juntos.

O presidente da organização que representa as cooperativas, a Ocepar, João Paulo Koslovski, disse que o setor depende de mais investimentos públicos para continuar crescendo

Em coletiva, o ministro disse que está tentando se aproximar do setor produtivo. Só vamos ficar perto de quem produz se agirmos juntos. Ele defendeu que a política agrícola nacional envolva o governo federal, os estados e os municípios e disse que o país depende das cooperativas para se tornar o maior fornecedor de alimentos do mundo.

Mendes Ribeiro revelou ainda que o Ministério da Agricultura estuda reforma administrativa para ampliar sua interferência na COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO (CONAB) e na Embrapa. Prometeu uma solução para o problema do setor do trigo (que não consegue vender a produção na colheita, apesar de o país depender das importações). Ainda pela manhã, seguiu para o Rio Grande do Sul.

O governador destacou os avanços das cooperativas alcançados na última década o faturamento passou de R$ 8 bilhões para R$ 30 bilhões e avaliou que a industrialização do setor tem efeito multiplicador na economia. O círculo virtuoso da agroindustrialização melhora a renda das cidades, a arrecadação de impostos, com mais dinheiro para investimento em infraestrutura.

O presidente da organização que representa as cooperativas, a Ocepar, João Paulo Koslovski, detalhou os números do faturamento e disse que o setor depende de mais investimentos públicos para continuar crescendo. A expectativa é que o estado receba R$ 7 bilhões para rodovias, ferrovias, portos e aeroportos.

Os participantes do encontro lotaram ônibus e disputaram vagas em hotéis de Curitiba. A maioria retorna a suas cidades logo após o encontro. Os presidentes de cooperativas que participaram disseram que estão trabalhando nos planos de investimentos para 2012, que devem somar R$ 1 bilhão.

Fonte: JORNAL DE LONDRINA – PR  | José Rocher