Controle de agrotóxico na fazenda

A Secretaria da Agricultura (Seapa) passará a fiscalizar a existência de agrotóxicos contrabandeados ou em desconformidade com a legislação nas propriedades rurais do Estado. Segundo o chefe interino da Divisão de Insumos e Serviços Agropecuários da Seapa, Claudir Santa Catarina, o objetivo é cobrir as 19 regiões classificadas pela secretaria até o final do ano. A divisão já vinha fazendo a fiscalização nos 1,3 mil estabelecimentos que vendem agroquímicos no Rio Grande do Sul. O controle se dará pelas notas fiscais e receitas agronômicas que estejam com os produtores no momento da inspeção. Conforme Santa Catarina, embora não existam dados precisos, estima-se que 3% das propriedades gaúchas usem produto contrabandeado. ‘O contrabando não é expressivo’, assegura ele. Também não há conhecimento sobre o volume de agrotóxicos utilizados no Estado. Isso deverá mudar a partir de 2014, quando entrará em operação um banco de dados da Seapa onde todos os estabelecimentos legalizados deverão informar os seus estoques, o que vendem e para quem vendem. O Crea terá acesso ao sistema para validar os responsáveis.

Fonte: Correio do Povo