.........

Congresso ameaça obstruir votação

.........

 Parecer do senador Luiz Henrique, apresentado ontem, desagradou<br /><b>Crédito: </b>  	antônio cruz / abr / cp

Parecer do senador Luiz Henrique, apresentado ontem, desagradou
Crédito: antônio cruz / abr / cp

Parlamentares planejam obstruir a votação da Medida Provisória 571, que trata do Novo Código Florestal, prevista para ocorrer, hoje, na Comissão Mista do Congresso. A intenção é adiar a análise para o início de agosto e, com isso, ganhar tempo para costurar um acordo. O parecer do relator da matéria, senador Luiz Henrique da Silveira, apresentado ontem, em Brasília, desagradou ambientalistas e ruralistas. Vice-presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, o deputado Luis Carlos Heinze criticou o fato de o tema da irrigação não ter sido contemplado. Já o presidente da Frente Parlamentar Ambientalista, deputado Sarney Filho, reclamou que o relator não acolheu emendas em benefício do meio ambiente.
Apesar da ameaça, o presidente da comissão, Elvino Bohn Gass, confirmou a votação para hoje. Conforme ele, a obstrução é uma tentativa de protelação para que a medida provisória perca a validade. A análise dos destaques deve ficar para o próximo dia 7. Na leitura do relatório, foi confirmado que a exigência de recuperação de 20 metros de mata ciliar nas médias propriedades, com área de 4 a 10 módulos fiscais, somente valerá se não ultrapassar 25% da propriedade. Ruralistas pleiteiam a redução dessa faixa para 15 metros.

Fonte: Correio do Povo