Concorrência mais acirrada na área de café

A reservada família alemã Reimann anunciou ter apresentado uma oferta de US$ 13,9 bilhões para comprar e fechar o capital da americana Keurig Green, em sua maior investida contra a liderança da Nestlé na área de café.

Incluindo o novo acordo, a JAB Holding, braço de investimentos da família, gastou quase US$ 30 bilhões nos últimos três anos para adquirir grupos de bebidas, desde empresas de café solúvel na Europa até redes de café nos EUA.

O acordo anunciado ontem permitirá que a família enfrente diretamente a marca Nespresso, de alta margem de lucro, da Nestlé, já que a JAB poderá aproveitar as máquinas de monodoses (sachês) da Keurig. "A JAB claramente quer ser a Anheuser-Busch InBev (AB InBev) do mundo do café", afirmou um especialista nesse mercado.

O grupo pagará um valor 80% superior ao do mercado para ficar com a Keurig, cujos acionistas receberão US$ 92 por ação em dinheiro da JAB e de investidores minoritários como o grupo Mondelez e o banco BDT Capital Partners.

O negócio acontece em um momento difícil para a Keurig. Apesar de ter conseguido colocar suas máquinas personalizadas de fazer café em mais de 20 milhões de residências e escritórios nos EUA, a empresa enfrenta dificuldades para ampliar as vendas. Antes do anúncio de ontem, as ações da Keurig haviam caído 61% este ano.

A JAB é uma empresa gestora de participações inteiramente controlada por quatro dos nove filhos adotados de Albert Reimann, morto em 1984. Ele herdou um grupo químico em 1952 quer viria a ser tornar a Reckitt Benckiser.

Por Financial Times
Fonte : Valor