.........

Conab leiloa mais 500 mil tonelas de milho de opções de venda para Mato Grosso

.........

Serão ofertados 18.520 contratos

Diogo Zanatta

Foto: Diogo Zanatta / Especial

Leilão de opções desta semana será o quinto realizado pelo governo neste ano

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) faz na próxima sexta, dia 19, às 9 horas, mais um leilão de opções de venda pública de milho. Desta vez serão ofertados 18.520 contratos, que correspondem a 500.040 toneladas de milho, apenas para Mato Grosso.
A opção de venda é um instrumento da política agrícola que ajuda o agricultor a se proteger contra os riscos de quedas de preços, pois assegura o direito, e não a obrigação, de vender antecipadamente seu produto ao governo por um preço previamente fixado.
Os produtores somente irão exercer a opção se os preços de mercado na época do vencimento estiverem abaixo do valor de exercício estabelecido em R$ 6.804 por contrato (R$ 15,12 a saca). Os contratos vencem no final de novembro, mas o produtor pode antecipar o exercício para agosto, setembro ou outubro, desde que deduzam R$ 189,00 por contrato (R$ 0,42 a saca), para cada mês de antecipação.
O leilão de opções desta semana será o quinto realizado pelo governo neste ano. Até agora foram ofertados 74.080 contratos (2 milhões de toneladas) e arrematados 65.753 contratos (1,775 milhão de toneladas), quase 100% em Mato Grosso. Dos 2,9 mil contratos (72,9 mil toneladas) ofertados em Rondônia foram arrematados apenas 22 contratos (594 toneladas).
Pepro

Para sustentar os preços do milho, pressionados pelo avanço da colheita do volume recorde da segunda safra, a Conab realiza nesta terça, dia 16, o primeiro leilão deste ano de Prêmio Equalizador Pago ao Produtor rural (Pepro), por meio do governo, que cobre a diferença entre o valor pago pelo mercado na compra da mercadoria e o preço mínimo de garantia.
A Conab vai leiloar títulos para apoiar o escoamento de 1 milhão de toneladas de milho da safra 2012/13 em Mato Grosso. O cereal não poderá ter como destino final as regiões Sul e Sudeste (exceto norte de Minas, Espírito Santo e Rio de Janeiro), além de Bahia, Maranhão, Pará, Piauí, Rondônia e Tocantins.

Agência Estado

Fonte: Ruralbr