.........

Conab faz leilão de Pepro para 1 milhão de tonelada de milho em Mato Grosso

.........

Leilão deve reduzir consideravelmente o problema da falta de espaço em armazéns na região Norte do Estado

Charles Guerra

Foto: Charles Guerra / Agencia RBS

Agricultor terá de comprovar a venda do milho a criadores de aves e suínos, tradings ou indústrias

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) fará leilão eletrônico na próxima terça, dia 16, às 9h, um leilão de Prêmio Equalizador Pago ao Produtor rural (Pepro) para escoamento de 1 milhão de toneladas de milho da safra 2012/2013 em Mato Grosso. As regras e as regiões contempladas já foram definidas pela Conab.
Para ter acesso ao prêmio e receber o preço mínimo de garantia, o agricultor terá de comprovar a venda do milho a criadores de aves e suínos, tradings ou indústrias. O cereal não poderá ter como destino final as regiões Sul e Sudeste (exceto norte de Minas, Espírito Santo e Rio de Janeiro), além de Bahia, Maranhão, Pará, Piauí, Rondônia e Tocantins.
Segundo o Secretário de Política Agrícola, Neri Geller, no momento serão leiloadas 1 milhão de toneladas, mas será analisada a necessidade para dar sustentação ao produtor, principalmente em Mato Grosso.
– O leilão é importante, principalmente, para a região do Mato Grosso. Nós estamos com um excedente muito grande de milho e já tem algumas regiões que estão começando a ter problema de armazenagem – disse Geller.
De acordo com o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Andrade, esta é a melhor maneira de equalizar o preço do milho produzido em Mato Grosso com o do mercado consumidor, e resolver de forma emergencial o problema da armazenagem. Andrade afirmou ainda que o produto adquirido no leilão será enviado, inicialmente, para Santa Catarina e Rio Grande do Sul, dois Estados onde a produção não atende o consumo local.
– O que nós queremos garantir, é uma distribuição desse grão por todo o país, para onde for necessário. Queremos, ainda, garantir no ano que vem uma produção maior do que esse ano e que os nossos produtores sejam estimulados a plantar – disse Andrade.

No leilão serão ofertados prêmios para escoamento de 330 mil toneladas de milho na região norte 1 (Alta Floresta, Apiacás, Aripuanã, Carlinda, Castanheira, Cláudia, Colíder, Colniza, Cotriguaçu, Feliz Natal, Guarantã do Norte, Itanhangá, Itaúba, Juara, Juína, Juruena, Marcelândia, Matupá e Nova Bandeirantes) e o prêmio será de R$ 4,32 a saca. Prêmios para 430 mil sacas serão ofertados para a região centro-norte (Ipiranga do Norte, Lucas do Rio Verde, Sorriso e Tapurah). O valor será de R$ 3,72 a saca.
O prêmio será também de R$ 3,72 para 240 mil toneladas na região centro-sul de Mato Grosso (Acorizal, Alto Paraguai, Arenápolis, Brasnorte, Campo Novo do Parecis, Campos de Júlio, Comodoro, Conquista d`Oeste, Cuiabá, Denise, Diamantino, Jangada, Nobres, Nortelândia, Nova Lacerda, Nova Marilândia, Nova Lacerda, Nova Marilândia, Nova Mutum, Nova Olímpia, Pontes e Lacerda, Rosário Oeste, Santa Rita do Trivelato, Santo Afonso, São José do Rio Claro, Sapezal, Tangará da Serra, Várzea Grande e Vila Bela da Santíssima Trindade).
Várias regiões produtoras, como sul e oeste de Mato Grosso, foram excluídas no leilão, porque as cotações de mercado estão acima do preço mínimo. O governo deve anunciar nos próximos dias mais um leilão de opções de venda de milho em Mato Grosso, com oferta de 500 mil toneladas.
>> Assista ao comentário de Odacir Klein sobre as operações do governo para sustentação do preço do milho.

Agência Estado

Fonte: Ruralbr