.........

Comércio espera ajuda da safra

.........

Fonte: Valor | De São Paulo

Os bons resultados da safra agrícola começaram a refletir nas vendas do varejo no Centro-Oeste. O comércio na região vinha esfriando desde o início do ano, refletindo as medidas adotadas para frear a demanda. Varejistas e representantes do comércio estimam que a renda agrícola vai ajudar a compensar parte da desaceleração registrada de janeiro a maio.

A última Pesquisa Mensal de Comércio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que o crescimento do volume de vendas do comércio nos três Estados do Centro-Oeste ficou longe da média nacional Em abril na comparação com igual mês de 2010, o avanço foi de 3,4% no Mato Grosso do Sul, de 6,7% no Mato Grosso, e de 8,4% em Goiás. A média no Brasil foi de 10% na mesma comparação.

O resultado da safra deste ano, porém, começou a refletir nas vendas do varejo em junho. De acordo com a Fecomercio-MT, as vendas no varejo cresceram em média 9% entre os cinco primeiros meses de 2011 e o mesmo período de 2010, mas esse número deve chegar a 25% com o efeito da safra, nas projeções da entidade.

Na Lojas Avenida, varejista de cama, mesa, banho e calçados com grande atuação no Estado, as vendas no primeiro trimestre cresceram 28%, em média em relação ao mesmo período de 2011, depois recuaram em abril (19%) e em maio (10%). A retração no ritmo de crescimento será revertida em breve, avalia o presidente da empresa, Rodrigo Caseli, "Os gastos crescentes que devem acompanhar o bom resultado da safra vão demorar até três meses para chegar ao varejo. Quando sentirmos seu efeito, o crescimento mensal das vendas voltará ao patamar de 30%". A recuperação já começou em junho, cuja previsão de crescimento, sempre em comparação com o mesmo mês do ano anterior, é de 20%.

Para o presidente da Fecomercio-GO, José Evaristo dos Santos, a forte demanda em 2010 deixou as famílias comprometidas no começo deste ano e fez com que o volume de vendas caísse. No Estado, os resultados da safra estão fazendo com que as vendas no varejo em junho voltem ao mesmo patamar de junho de 2010.

Na pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias que será divulgada hoje pela Fecomercio-GO, a predisposição das famílias em consumir, que tinha crescido apenas 4,5% em abril e caído 14,5% em maio, voltou a crescer em um ritmo forte: 11,1% em relação ao mesmo mês de 2010. "Além dos reflexos da excelente safra que tivemos no Estado, o retorno do etanol, cujos preços extrapolaram, ajudam a compensar as perdas do começo do ano", diz Santos.