Como evitar que os efeitos climáticos do El Niño prejudiquem as safras

A safra 2015/2016 deve ser fortemente influenciada pelo fenômeno El Niño, que pode causar tempestades em diversas regiões – principalmente nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. Por outro lado, é esperado atraso nas chuvas nas regiões Norte e Nordeste, o que também pode causar problemas na colheita.

Pensando nisso, GLOBO RURAL procurou especialistas que possam dar algumas dicas de como se prevenir para não sofrer com os prejuízos dos efeitos climáticos causados pelo El Niño. A dica mais palpável é contratar um seguro – parece dinheiro gasto, mas pode ser dinheiro investido.

De acordo com Alberto Maciel, da AgroSeguros, "há uma grande variedade de seguros para proteger a safra de um agricultor. Ele pode escolher o mais adequado, conforme a exposição de sua lavoura a determinado riscos". Maciel explica que a modalidade mais comum é o seguro de danos causados pela incidência de granizo, que indeniza prejuízos causados por esse fenômeno meteorológico a lavoura de grão, fruta ou hortaliça.

Outro seguro que tem atraído os produtores rurais de grãos é o que garante a perda de produtividade de lavoura causada por qualquer dos seguintes eventos: chuvas excessivas, geada, granizo; incêndio, raio, seca, tromba d’água, ventos fortes ou ventos frios.

Soja

Para soja há um seguro ainda mais completo: a garantia de indenização por perda do faturamento esperado da lavoura causada por evento não climático (referente à redução de preço da cultura em relação ao preço base contratado) e/ou por evento climático (danos causados por chuvas excessivas, geada, granizo, incêndio, raio, seca, tromba d’água, ventos fortes ou ventos frios).

Café

Outra cultura que dispõe de seguro específico é o café. Podem ser garantidos os danos causados às plantas por granizo e geada, as perdas na produção da safra futura, e ainda pode ser contratada uma ajuda de custo para os custos com o tratamento fitossanitário aplicado às plantas atingidas por granizo.

Além dos seguros de plantações, há também proteção para os bens do estabelecimento rural (casa, estoque de mercadorias e insumos, máquinas e equipamentos), para as perdas de lucro e ainda para reembolsar os prejuízos causados involuntariamente a terceiros que estejam em visita ao estabelecimento. As estufas e os viveiros de plantas podem também serem incluídos nesse tipo de cobertura.

Globo Rural


Fonte: Famasul