Começa o plantio do grão em polos do Paraná

Mesmo que em ritmo ainda bastante lento, começou o plantio de soja da safra 2014/15 no Paraná, principalmente nas regiões norte e oeste do Estado, onde leves chuvas umedeceram o solo.

No município de Floresta, por exemplo, Flávio Kobata, cooperado da Cocamar – uma das maiores cooperativas agropecuárias no Paraná e do país -, colocou as máquinas no campo na terça-feira. Ele tem aproximadamente 2 mil hectares e não costuma deixar o plantio para o período recomendado pelos técnicos da cooperativa, em meados de outubro.

Segundo Emerson Nunes, coordenador técnico de culturas anuais na Cocamar, o clima ainda é considerado seco, mas os produtores de Floresta e Maringá têm o costume de acelerar a semeadura no verão para ganhar mais rentabilidade nas lavouras de milho e trigo no inverno. Para isso, 80% deles usam sementes do tipo precoce, cujo ciclo é de 100 a 120 dias.

A produtividade média esperada pela Cocamar para as lavouras de soja é de 45 sacas por hectare. Em 2013/14, a produtividade foi 20% menor em função do tempo seco por longo período.

Mais ao norte do Estado, perto de Querência do Norte, onde estão as maiores propriedades da cooperativa Copagra, o plantio só deverá começar no dia 10 de outubro. "Trabalhamos com sementes de ciclo mais longo porque nossa região é muito quente e a soja com ciclo de vida de 100 dias, por exemplo, rende muito pouco", diz o técnico da cooperativa Nilson Carl os Ferrari. Ainda assim, afirma, alguns produtores do município de Amaporã já eram partida à semeadura.

Os cooperados da Copagra têm, juntos, cerca de 12 mil hectares para o plantio de soja. Nessa área, a produtividade média esperada é de 42 sacas por hectare nesta temporada 2014/15.

Na próxima semana, o solo deverá estar mais propício ao plantio no Estado, de acordo com a Somar Meteorologia. A previsão é que chuvas torrenciais ocorram nas faixas sul e sudoeste do Paraná, com volumes acima de 50 milímetros e rajadas de vento. No norte e noroeste do Estado, as precipitações deverão acontecer em menor intensidade, beneficiando os trabalhos no campo.

© 2000 – 2014. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3702398/comeca-o-plantio-do-grao-em-polos-do-parana#ixzz3DlbbfuQf

Fonte: Valor | Por Fernanda Pressinott | De São Paulo