.........

Com retração de preço de commodities, renda recua mais no Norte e no Sul

.........

A renda no campo perde ritmo. Dados de ontem (11) do Ministério da Agricultura indicam que o valor bruto da produção na agropecuária subirá apenas 2%, para R$ 442 bilhões. No ano passado, a alta havia sido de 9%.

Uma região, no entanto se destaca, a Nordeste, cujo valor de produção subirá para R$ 42 bilhões, 17% mais do que em 2013.

As regiões Sudeste e Centro-Oeste também registram evolução positiva na renda, mas com taxas de apenas 1% e 3%, respectivamente.

As grandes perdedoras neste momento de queda nos preços dos grãos são as regiões Norte e Sul, cujos valores de produção recuam 10% e 7%, respectivamente.

Em geral, nos Estados onde o rebanho bovino tem peso, como o de Mato Grosso, há ganho de renda, devido à valorização do boi. Já a região Nordeste, apesar do rebanho pouco representativo, conseguiu renda com o crescimento das lavouras.

José Gasques, do ministério, aponta que o valor bruto das lavouras atingirá R$ 288 bilhões neste ano, 2% mais do que no ano anterior. Já a pecuária (incluindo bois, suínos, frango, leite e ovos) terá evolução de 1%.

A bovinocultura, cujo valor de produção sobe para R$ 68 bilhões e supera em 19% o de 2013, salva o setor de pecuária. Já o de frango, onde a renda recua para R$ 42 bilhões, terá perda de 24%.

Entre os 25 produtos acompanhados pelo Ministério da Agricultura, a liderança fica com a soja, cujo valor de produção atingirá R$ 96 bilhões. A bovinocultura vem a seguir.

Gasques aponta que um dos destaques será o café, cujo valor de produção sobe para R$ 16 bilhões, 14% mais no ano, devido à alta dos preços.

*

Carnes O atrito comercial entre Rússia e demais potências está fazendo bem para o setor de proteínas do Brasil. Os russos voltaram a liderar as importações de carnes bovina e suína no mês passado.

Importações Dados da Abpa (associação de produtores e exportadores de proteínas) indicam que a Rússia já comprou 112,4 mil toneladas de carne suína até agosto, com gastos de US$ 475 milhões.

Bovinas A Rússia liderarou também a compra de carne bovina em agosto, segundo a Abiec (associação do setor). O volume de carne bovina brasileira importado pelos russos neste ano é de 218 mil toneladas, com gastos de US$ 907 milhões no período.

*

Safra sobe ainda mais nos EUA e surpreende mercado

Os novos números de safra do Usda (Departamento de Agricultura dos EUA) surpreenderam o mercado, que esperava volume menor.

A produção de soja, prevista em 104 milhões de toneladas no mês passado, foi revista para 106,5 milhões nesta terça-feira (11). Se confirmado, esse volume vai superar em 19% o do ano anterior.

Assim como a safra de soja, a de milho também será recorde, subindo para 366 milhões de toneladas, 3% mais do que a de 2013/14.

O mercado aponta agora dois cenários. Alguns acham que os novos números de safra poderão vir superiores aos atuais. Outros acreditam que é cedo para uma confirmação desses volumes devido às possíveis geadas em algumas áreas de produção.

*

Mercado

Preços caem com novos números do Usda

A estimativa de safra ainda maior nos Estados Unidos provocou redução de preço das commodities agrícolas ontem (11) no mercado futuro de Chicago. Trigo e milho lideraram as quedas, com recuos de 3% e 2%, respectivamente. Já a soja teve retração de 1% na Bolsa.

Fonte: Folha

12/09/2014 02h00